Poluição do ar e Turismo na China: como isso afeta sua viagem 9



Mas o que a poluição do ar na China tem a ver com sua viagem ? Acredite, muita coisa! Neste post mostro como ela afetou a nossa, desde o planejamento no Brasil até os dias em Pequim, Shanghai e Hong Kong, o impacto nos passeios, em nosso corpo, na visibilidade e nas fotografias. Mostro também como acompanhar (em tempo real) os níveis de poluição pelo smartphone e como escolher uma boa máscara para os dias de poluição do ar mais pesada. Verão que chance disso acontecer é grande, mas mesmo assim ainda é possível aproveitar bem a viagem.

IMG_0940

[Dia em que chegamos a Pequim com ar bem poluído ]

O Índice de Poluição do Ar / Air Quality Index (AQI)

Nosso primeiro dia na China foi com forte poluição – o índice de qualidade do ar (AQI) estava no nível “hazardous”, o pior dos níveis, de acordo com a classificação da agencia de proteção ambiental dos EUA:

indice-de-poluição-do-ar

O índice AQI (air quality index): seu valor reflete concentração de diversos gases poluentes e particulados em suspensão – o pior deles é o PM2.5, extremamente fino, capaz de penetrar e se instalar em seu pulmão, mas para o que nos interessa aqui, basta saber que este número te diz quão poluído está o ar que você respira e que tipo de reação seu corpo pode sofrer, dependendo de sua sensibilidade à poluição. Em nossa viagem pela China, nós vivenciamos cada uma das cores da tabela acima, detalho mais adiante com fotos.

Bom, como a poluição estava no nível hazardous, colocamos nossas máscaras e saímos para um rápido passeio na região do Qian Men:

T4i_1455

Em dias como esse, de fortíssima poluição (AQI acima de 300), o sol fica assim, laranja, escondido atrás da cortina de fumaça que pairava sobre Pequim:

T4i_1454

Não é apenas o céu, mas todo o “ar” ao seu redor fica “cinza”, é possível sentir o “cheiro” dessa poluição. O nome disso é  smog (junção das palavras em inglês smoke + fog), e a coloração cinza deve-se ao material particulado em suspensão no ar, originado da combustão de combustíveis fósseis, como gasolina, óleo diesel, carvão, etc.

Dias como este na China tem se tornado comum nos últimos anos e já foram apelidados de airpocalypse, só de olhar dá para entender o porque… E olha que, dentro da escala “hazardous”, este dia foi light… procure por airpocalypse no google e encontrará imagens ainda piores.

Começamos com o pé esquerdo… mas será que todos os dias seriam assim, poluídos? Esse assunto é tão sério na China que existem sites e aplicativos para celular de previsão da poluição do ar para inúmeras cidades chinesas (ao fim do post passo os links). Para nossa sorte, a previsão para o dia seguinte era animadora, vejam:

image

As cores são as mesmas da tabela do AQI – roxo é péssimo e verde é excelente. Ou seja, das 11:00 AM às 5:00PM a previsão indicava a poluição deveria ficar abaixo de 150, entre o laranja e o verde. Para nossa alegria, a previsão se confirmou!!

IMG_1232

[Segundo dia em Pequim, no Parque Beihai – sem poluição, com Air Quality Index em nível ótimo, abaixo de 50 ]

Dá para acreditar ? No dia anterior um airpocalypse e no dia seguinte… amanhece esse céu azul no fantástico Parque Beihai, sem qualquer poluição! Pequim é assim, as condições climáticas podem mudar rápido, muito rápido, basta uma brisa para levar embora a cortina de fumaça acumulada sobre a cidade.

Abaixo, segue uma sequência de fotos de alguns de nossos dias pela China, vou sempre relaciona-las com o AQI, para que tenham uma idéia de como a poluição pode afetar o seu dia:

Segundo dia em Pequim (29/outubro): Neste dia, o AQI ficou abaixo de 50, visitamos a Cidade Proibida e o estádio olímpico Ninho de Pássaro:

IMG_1129

T4i_1713

IMG_1334

T4i_1960

Terceiro dia em Pequim (30/outubro): visita à Muralha da China em Badaling, dia com céu azul e AQI = 67 (apesar da poluição do ar estar acima de 100 em Pequim):

T4i_2107   image

IMG_1417

A visibilidade estava excelente, dava para ver a Muralha da China serpenteando por entre as montanhas:

IMG_1459

À noite, voltamos para Pequim, o AQI já tinha atingido os 200. A “névoa” na foto é poluição!

T4i_2244

Quarto dia em Pequim (31/outubro): Visitamos o Summer Palace, Poluição do ar com AQI em 200, observem como a visibilidade já fica comprometida para objetos mais distantes. A Smog é visível nas fotografias:

IMG_2491

IMG_2462

Quinto dia em Pequim (01/novembro): visita a Muralha da China em Mutianyu:  Poluição do ar continuou a subir, AQI entre 200 e 250:

T4i_28482

Novamente o mesmo efeito, a presença da smog compromete a visibilidade, principalmente a longa distância – praticamente não se vê a Muralha da China nas montanhas ao fundo.

Mas para curta distância, reparem que a poluição do ar neste nível (AQI ao redor de 200) não comprometeu em nada a visibilidade. Mais informações sobre o nosso passeio à Grande Muralha da China em Mutianyu você encontra neste post aqui.

Sexto dia em Pequim (02/novembro): Visitamos ao Temple of Heaven, neste dia a poluição do ar piorou ainda mais, o air quality index ultrapassou 400 – o airpocalypse havia voltado à Pequim:

IMG_3148

Deixamos a cidade neste dia, péssima visibilidade, acima de 1km não se via mais nada:

iPhone5_1514

Alguns minutos depois, levantamos voo do Aeroporto de Pequim e lá do alto, vimos a espessa camada de Smog  que asfixiava a cidade:

IMG_2026

Em Shanghai o mesmo se repetiu, pegamos dias com ar poluído se alternando com dias sem poluição.

IMG_3280

Acima, o skyline de Shangai fotografado do Bund em um dia poluído (AQI =200), e abaixo no dia seguinte, com bem menos poluição (AQI=75):

T4i_3630_2

O Prédio mais alto da cidade ainda em construção visto do yuyuan garden em Shanghai:

IMG_5377

O Panmen na cidade de Suzhou – fizemos um bate e volta de trem de Shanghai, AQI entre 100 e 150:

IMG_4663

Por três dias a poluição nos deu uma trégua em Shangai. Mas no quinto dia, a poluição do ar subiu rapidamente, o air quality index bateu nos 250, a foto abaixo tiramos do trem de alta velocidade, deixando Shanghai rumo a Hangzhou:

IMG_4820

Neste dia fizemos um bate e volta ao maravilhoso west lake, na cidade de Hangzhou. A smog estava em toda a parte… mas mesmo assim não consegue tirar a beleza do lugar…

IMG_5092

Após uma semana, deixamos Shanghai e fomos para Hong Kong e Macau. A poluição estava melhor, mas ainda assim lá. A foto abaixo tiramos da região dos  cassinos, do alto da torre de Macau:

IMG_6957

Balanço da viagem: ao todo permanecemos 3 semanas na China, passamos por 6 cidades e a poluição esteve ora mais alta, ora mais baixa, mas sempre presente. Se você consultar o site World AQI, verá que em termos de poluição a China é um mundo a parte – mas para pior.

Vejam a poluição de hoje – último dia de 2015 na Europa (para uma medição atualizada ou outras regiões do planeta, consulte o waqi.info):

WAQI - Europa

E na China, neste exato momento em que finalizo este post:

WAQI - China

O problema da poluição do ar atinge hoje praticamente todos os grandes centros industriais na China porque, por trás de cada produto “made in China”, está uma indústria fortemente dependente do carvão. A China é hoje a chaminé do nosso planeta, 75% de toda a energia elétrica gerada no país vem da queima do carvão.  No mundo, é o maior produtor e consumidor deste minério. Mas o sonho da energia barata se transformou em pesadelo para os chineses.

Reparem no gráfico abaixo, pintei nele (com as cores do AQI) os dias de nossa estadia em Pequim e a evolução da poluição do ar:

Nossa-estadia-em-Pequim-e-o-indice-de-poluicao-do-ar

Este gráfico é importante porque mostra como a poluição do ar muda rapidamente,  tanto para pior quanto para melhor, basta 24 ou 48h para que as chaminés do planeta enfumassem seu dia. Nós sentimos isto na pele em Pequim, nos piores dias o cheiro do ar fica bem característico. A Erika chegou a ficar com a garganta ruim. Eu apesar de ter sinusite, não tive qualquer problema.

Mas as condições climáticas e o vento também podem reverter o jogo, e ainda mais rapidamente, em questão de horas faz a poluição despencar para níveis excelentes, e dias de céu azul se sucedem aos dias do airpocalypse! Portanto, vai aqui uma dica: reparem no gráfico, quanto mais dias você puder ficar em uma cidade na china, tanto mais chances terá de pegar dias sem poluição.

Dicas finais para você planejar sua viagem:

* Site com previsão de poluição para o dia seguinte: nós consultamos muito o beijingair.blogspot.com.br, o autor do blog fazia previsões diárias da poluição em Pequim. Atualmente o blog dele está sem atualizações, espero que ele volte em breve, porque nos ajudou bastante. A Erika chegou inclusive a conversar com ele e perguntar como era um dia de poluição “hazardous” – nós chegamos quase a cancelar nossa viagem por falta de informação, mas o cara nos tranquilizou – com o uso de mascaras dá para sobreviver. Não é o fim do mundo para os turistas, o problema realmente é muito pior para quem vive lá.

* Apps para monitorar a poluição do ar: nós instalamos no iphone o app “China Air Quality Index”,  dá para você saber o valor da poluição do ar na escala do AQI em tempo real. Quanto o valor subia muito, colocávamos nossas máscaras bico de pato! Mas existem muitos outros apps, deixe sua dica ao final do post!

Abaixo, uma tela típica do aplicativo, te diz o local de monitoramento (no caso a embaixada dos EUA em Pequim), e o valor do AQI para cada hora cheia do dia, em tempo real:

IMG_1374-29-10

* Mascaras para se proteger contra a poluição: compre máscaras bico de pato, descartáveis, com nível de filtragem PFF3 ou P3 – que é o melhor nível de filtragem para este tipo de máscara, com eficiencia de mais de 99%. Veja as nossas, compramos um uma farmácia na avenida Paulista, em São Paulo:

IMG_1430

* A poluição na China é pior no inverno: por conta do fenômeno da inversão térmica, os poluentes – em especial os PM2.5, mais tóxicos (que podem ficar por semanas em suspensão no ar) –  não conseguem se dispersar na atmosfera e vão se acumulando sobre a cidade. Os dias de airpocalypse se concentram majoritariamente no inverno, veja:

Pequim-AQI-acima-de-300

* Em dias de poluição muito forte, evite exercícios e procure fazer passeios que exijam baixo esforço físico, pois o aumento da atividade respiratória aumenta a absorção dos poluentes em suspensão mais finos, principalmente os mais perigosos à saúde (PM2.5).

Há tempo queria escrever este post porque o assunto da poluição do ar na China é muito grave. Há uma semana atrás, no dia do natal, o aeroporto internacional de Pequim cancelou mais de 200 voos por conta dos altos níveis de poluição. Neste mês de dezembro, Pequim emitiu oficialmente os dois “primeiros” alertas vermelhos de poluição do ar de sua história – por conta dos fortes níveis de poluição, quando o AQI supera seu pior nível. Mas como mostramos aqui, eles já vinham ocorrendo há anos na cidade.

Por conta deste problema, nós chegamos a cancelar nosso voo para Pequim, mas graças as novas informações que a Erika conseguiu no blog  beijingair.blogspot.com.br, compramos novamente a passagem (!) e mantivemos a cidade em nosso roteiro. Esta é a ideia deste post: dar a você, viajante como nós, informações do que irá encontrar pela frente em termos de poluição do ar na China, como isso afeta sua viagem, seu voo, sua saúde, seus passeios e fotografias. Não é o fim do mundo, dá para contornar. Leve uma máscara bico de pato para os dias mais poluídos. A China é um país muito bonito, nos encantou de verdade, voltaríamos com certeza!!

Até a próxima trip!


 

 

 

Promoção de Hotéis:

Ao efetuar sua reserva de hotel em nosso parceiro Booking.com, ganhamos uma pequena comissão – você não paga nada mais por isso e ainda ajuda nosso blog a se manter sempre atualizado e com novidades.

Booking.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

9 pensamentos em “Poluição do ar e Turismo na China: como isso afeta sua viagem