Bariloche: o que fazer em 4, 5 ou 7 dias | Roteiro para primeira visita com principais atrações



Bariloche é uma cidade alpina, rodeada por belíssimos lagos glaciares e montanhas com picos nevados. Apesar da neve ser o principal evento do ano – atrai mais de 30 mil brasileiros por temporada, há muito mais o que fazer na cidade e arredores (além de esquiar), e nós vamos mostrar tudo isso aqui.

Já visitamos a cidade duas vezes, então vou mostrar aqui as principais atrações turísticas, para você saber o que fazer em sua primeira visita à Bariloche. O tempo mínimo para curtir os atrativos é pelo menos de 4 ou 5 dias, sendo o ideal 7 dias. Vou contar em detalhes como é cada um dos passeios que fizemos, para você montar seu próprio roteiro, adaptado ao seu gosto, tempo e interesse.

Na primeira vez que estivemos em Bariloche, fomos dirigindo desde São Paulo – foram 6 dias na estrada com nosso próprio carro, e ao chegar, a melhor recompensa: aquela paisagem espetacular! A segunda vez seria de avião, mas por conta da erupção do vulcão Puyehue (todos os voos foram cancelados), fizemos o trecho na Argentina de ônibus. Foram 22 horas desde Buenos Aires, outra aventura!! Mas valeu muito a pena!

Você vai ver aqui o melhores passeios para se fazer na cidade, com opções para todos os gostos: subir nos picos nevados do Cerro Otto e Catedral e se estupefar com a vista lá de cima, esquiar no Cerro Catedral ou Bayo ou simplesmente brincar de esqui bunda no Cerro Otto ou Piedras Blancas, fazer trilhas de inverno ou verão, passeios cênicos pelas maravilhosas estradas da região, comer os deliciosos chocolates da cidade, passear de barco pelos lagos glaciares… enfim, há muito o que fazer, vamos lá!

O que fazer em Bariloche | Passeios e principais atrações

Rua Mitre & Centro Cívico

A rua Mitre é a rua mais famosa de Bariloche, nela e arredores encontram-se bares e restaurantes, casas de artesanato e souvenir, locadoras de carro e agências de turismo, e é claro as famosas lojas de chocolate de Bariloche, como Rapa Nui, Del Turista, Mamuschka, etc.

Loja de chocolate na rua Mitre

Loja de chocolate na rua Mitre

Bem no início da rua Mitre fica outra atração da cidade, o Centro Cívico de Bariloche. Tem o formato de uma praça com construções que lembram casas de montanha, ao redor estão a prefeitura da cidade, o Museo de la Patagonia (com salas dedicadas à pré história da região, história natural e povos originários), o prédio dos correios, centro de informação turística e polícia. Para quem quiser ver antes de chegar lá, tem uma webcam ao vivo aqui.

Centro Cívico de Bariloche

Centro Cívico de Bariloche

Tempo do passeio: de 2 a 3 horas. Vale a pena? É um passeio básico e inevitável em Bariloche – a maioria do comércio e restaurantes fica na rua Mitre e arredores. Destaque para as deliciosas chocolaterias que fabricam seu próprio chocolate. Uma delícia, não perca!

Circuito Chico

O Circuito Chico é uma estrada cênica, que dá a volta ao redor do lago Perito Moreno Oeste. Fica bem próxima a Bariloche e é um passeio rodoviário introdutório às belíssimas paisagens da região.

Circuito Chico em Bariloche

Circuito Chico em Bariloche

Tempo do passeio: de 2 a 3 horas. O que fazer neste passeio: apreciar a vista dos lago Perito Moreno Oeste e montanhas ao redor.

Pode ser conjugado com os passeios ao parque Nahuelito (acesso há 1.5km do ponto panorâmico do Circuito Chico) ou Cerro Campanário. Vale a pena pela vista cênica dos lagos e picos nevados.

É um passeio bem comum de encontrar nas agencias de turismo da rua Mitre, custa por volta de 370 pesos (aproximadamente 70 reais). Nós o fizemos de carro. Para ver em detalhes como é o passeio do Circuito Chico, localização e mapa de acesso, consulte nosso post específico aqui no blog:

Cerro Otto: Complexo Turístico & Teleférico

O complexo turístico e teleférico Cerro Otto fica na montanha de mesmo nome, que é a montanha mais próxima de Bariloche. No topo estão uma cafeteria giratória com vista de 360 graus da cidade e montanhas ao redor, um deck panorâmico de observação com vista espetacular do lago Nahuel Huapi e da cidade de Bariloche, uma pista de esqui bunda, chamada de Otto Kart. É pequena mas muito legal (aberta no inverno). Nós testamos e aprovamos!

Teleférico Cerro Otto - Bariloche

Teleférico Cerro Otto – Bariloche

Tem também um funicular e trilhas para fazer no verão e inverno.

Linda vista do topo do Cerro Otto - em Bariloche

Linda vista do topo do Cerro Otto – em Bariloche

A vista da cidade e do lago Nahuel Huapi é um dos diferenciais deste passeio: em dias com sol, o lago exibe uma coloração azul turquesa; em dias nublados, o lago fica prateado, é lindo de qualquer jeito!

America do Sul de carro-029

O divertido Otto Kart:

Esqui bunda no Cerro Otto - em Bariloche

Esqui bunda no Cerro Otto – em Bariloche

Tempo do passeio: de 2 a 4 horas. O que fazer neste passeio: teleférico, apreciar a linda vista do lago Nahuel Huapi e da cidade de Bariloche, cafeteria, esqui bunda (no inverno) e trilhas de montanha.

Vale a pena? Gostamos muito porque há atrações para todos os gostos e idades, suba para tomar um café ou chocolate quente, para brincar no Otto Kart ou simplesmente se maravilhar com a vista no deck panorâmico. Não vá se: seu objetivo é esquiar, neste caso o cerro Catedral e Cerro Bayo são melhores opções.

Temos um post específico do passeio ao Cerro Otto aqui no blog, onde mostramos em detalhes como chegar, o teleférico, como é o Otto Kart, a cafeteria, tudo com fotos e mapa, confira:

Trilha de inverno | Subindo a pé o Cerro Otto

Adoro trilhas de montanha… depois de muito insistir, acabei convencendo a Erika a embarcar nesta aventura comigo! Parte da caminhada é pelas ruas mesmo de Bariloche e o trecho final pelo morro, que não exige nenhuma técnica de alpinismo, só ânimo e muita perna! No verão é mais fácil, no inverno a neve dificulta um pouco mas dá um charme a mais ao passeio:

Trilha de inverno no Cerro Otto - em Bariloche

Trilha de inverno no Cerro Otto – em Bariloche

Para quem quiser mais detalhes desse passeio, mapa e como chegar, consulte nosso post específico aqui no blog:

Piedras Blancas

O complexo Piedras Blancas também fica no Cerro Otto, mas em outro local na montanha. Os atrativos aqui são mais focados em esportes e aventura, com extensas pistas de esquibunda (3km), tubbing (1km) e tirolesa no verão. A infra estrutura é mais precária em relação ao complexo turístico do Cerro Otto.

Captura de Tela 2017 12 05 às 23 02 14

[Mapa das pistas de Ski Bunda do Piedras Blancas – Ao fundo (no pico) vemos o teleférico e cafeteria do Cerro Otto ]

Esqui bunda no Piedras Blancas - em Bariloche

Esqui bunda no Piedras Blancas – em Bariloche

Tempo do passeio: de 3 horas a um da inteiro (dependendo do que for fazer). O que fazer neste passeio: no inverno basicamente esqui bunda. Para pista de esqui não recomendo, as do Cerro Catedral e Bayo são muito melhores.

Infelizmente quando fomos em meados de julho a neve chegou tarde, e alguns trechos de pista ainda não tinham neve suficiente. Vale a pena? Achamos caro pelo que oferece, e de todos os passeios com neve, este foi o que menos gostamos.

Como chegar: O acesso se dá de carro pela avenida Pioneros, vá subindo o morro até chegar no complexo Piedras Brancas. Para mais informações consulte o site oficial do Pidras Blancas clicando aqui.

Cerro Campanario

O Cerro Campanário é uma pequena montanha, vizinha do Cerro Otto. No topo há uma cafeteria e mirantes com vista panorâmica da região. A subida ao topo é feita por teleférico.

Cerro Campanario - uma das mais belas vistas em Bariloche

Cerro Campanario

Apesar o Cerro Campanario ser uma montanha mais baixa, ao chegar no topo você terá uma das vistas mais bonitas da região, com lagos e montanhas nevadas de cenário.

Cerro Campanario - uma das mais belas vistas em Bariloche

Cerro Campanario – uma das mais belas vistas em Bariloche

Tempo do passeio: de 1 a 2 horas. O que fazer neste passeio: teleférico, cafeteria e apreciar a vista dos lagos e montanhas no entorno de Bariloche. Vale a pena? Tem uma das vistas mais bonitas da região, adoramos!

Para ver mais fotos da vista lá de cima, localização do Cerro Campanário e detalhes de como chegar, consulte nosso post específico aqui no blog:

Cerro Catedral

Se você quer esquiar em Bariloche, esta é a montanha! É o maior centro de esqui em Bariloche, são 34 teleféricos e meios de elevação, 120 km de pistas de esqui e trilhas (600 hectares esquiáveis); inclinação das pistas desde 3 a 60 graus, portanto tem pista para todo mundo, desde principiantes a profissionais. Tem também pistas de  tubing (deslizar com uma boia na neve), trenó e esqui bunda;

pista de ski - Bariloche

Altitude do cume: 2100m.

Desnível (vertical) esquiável do cume a base da montanha: 1070m.

Quantidade de neve (média) no cume: 6 metros;   na base: 1,5m.

Captura de Tela 2017 12 06 às 22 50 13

Uma das pistas é exclusiva para aqueles que nunca esquiaram e que mal conseguem ficar em pé, o nosso caso:

Snowboard no Cerro Catedral - vai uma ajuda ai ? - Bariloche

Para mais informações sobre as pistas de esqui do Cerro Catedral, horários, preços e webcam ao vivo, consulte o site oficial aqui.

Para ver o mapa detalhado das pistas de esqui do Cerro Catedral clique aqui.

Tempo do passeio: de 4h a um dia inteiro. O que fazer neste passeio: Esquiar, esquiar, esquiar… Vale a pena? Vá apenas se quiser esquiar. Se seu foco é um passeio contemplativo, recomendo o Cerro Otto e Campanário.

Para mais detalhes de como é a visita ao Cerro Catedral, temos um post específico aqui no blog:

Lago Nahuel Huapi

Bariloche fica às margens do enorme lago Nahuel Huapi, lago de origem glacial, comprido e bastante profundo (450m). Você pode aprecia-lo através de uma simples caminhada …

Lago Nahuel Huapi - Bariloche no inverno

Lago Nahuel Huapi – Bariloche no inverno

… ou contratar um passeio de barco até puerto Blest, cachoeira Los Cantaros, Ilha Victoria, Bosque de Arrayanes, etc, custam entre 200 e 300 reais. Para contratar, dê uma passada na rua Mitre e verifique com as agências de turismo locais.

Cruce Andino

O Cruce Andino não é exatamente um passeio (pois você não volta para seu hotel no mesmo dia), é na verdade um passeio-travessia entre Chile e Argentina, dura 12 horas e é feito com trechos intercalados de barco + ônibus, partindo às 8:00h Bariloche e chegando às 20:00h em Puerto Varas (Chile), ou vice versa. Para quem faz o trecho Puerto Varas ==> Bariloche, tem-se a melhor vista do vulcão Osorno (foto abaixo), por conta da posição do sol pela manhã.

Captura de Tela 2017 12 07 às 23 38 26

Você pode comprar ida e volta, ou apenas ida, e neste caso a volta pode ser feita comprando uma passagem de ônibus por outra empresa (existem várias, uma delas é a Andesmar e a passagem custa aproximadamente 100 reais). É portanto um passeio para fazer no mínimo em 2 dias. Para quem quiser mais detalhes do Cruce Andino, leia o post do Ricardo Freire ou consulte o site oficial clicando aqui.

Vale a pena? Pelo preço e tempo investido, acho que não vale. Pelo menos nas duas vezes que estivemos na cidade não nos animamos a fazê-lo. Até porque estávamos de carro e fomos dirigindo desde Bariloche até Puerto Varas – ok, não é a mesma coisa que ir de barco, mas também tem seus atrativos que de barco você não verá… o gelo na barriga de cruzar os andes no inverno com uma muralha de neve nos dois lados da estrada… fizemos isso em 2007 (não sei se faríamos hoje!)

14 8 2007 14 10 13   14 8 2007 14 16 12

Enfim, na minha opinião, se você quer uma boa vista das montanhas e lagos, o Cerro Otto e Campanário são uma ótima alternativa. Se você quer passear de barco, existem passeios mais baratos e que voltam a Bariloche no final do dia! Se você quer visitar Puerto Varas, vá de ônibus ou carro e se hospede por lá para apreciar melhor a cidade e subir no vulcão Osorno!

Villa La Angostura

Este vilarejo fica há 82km de Bariloche segundo pela RN40, no extremo norte do (enorme) lago Nahuel Huapi e dentro do Parque Nacional de mesmo nome. Essa estrada é linda e por si só já vale o passeio.

14 8 2007 11 34 331

Como em Bariloche, em Vila La Angustura também há atividades ao longo de todo o ano. No verão basicamente trilhas e passeios contemplativos (de barco ou rodoviário), destaque para a rota dos 7 lagos até San Martin de Los andes, Villa Traful e Bosque de Arrayanes (também saindo de Bariloche).

No inverno vila é muito procurada para quem gosta de esquiar – há menos de 10 km de distância de Villa La Angustura fica Cerro Bayo, o segundo mais importante dentro de esqui da região, menor que o Cerro Catedral mas um pouco melhor estruturado.

Em Bariloche são vendidos tours para conhecer Villa La Angustura e Cerro Bayo em um único dia. Pessoalmente acho corrido e não faria – a Villa La Angustura é uma cidadezinha bem agradável e merece uma visita com hospedagem. Se seu objetivo é apenas esquiar, pode ir desde Bariloche, só verifique quanto tempo terá no passeio. Para mais informações sobre o centro de esqui do Cerro Bayo, como preços, tarifas, serviços, consulte o site oficial Clicando aqui.

Parque Nahuelito

Parque com mais de 30 réplicas de dinossauros em tamanho real. Tiranossauro Rex, Velociraptor, estão todos lá, expostos ao ar livre na natureza.

Captura de Tela 2017 12 06 às 23 46 02

[Fonte da imagem: https://www.barilocheturismo.gob.ar/en/leisure]

Para mais informações consulte o site oficial do parqueTempo do passeio: 1h. O que fazer neste passeio: passear por 400m metros de trilhas entre réplicas de dinossauros, passeio ideal para fazer com crianças. Como Chegar: Avenida Ezequiel Bustilo km 24,5 (fica no Circuito Chico, há 1,5 km do ponto panorâmico).

Parque Nacional Los Arrayanes e Nahuel Huapi

Toda a região de Bariloche e entorno (Villa la Angustura, Ilha Victoria, Puerto Blest, lagos e estações de esqui citadas neste post) tudo isso fica dentro do Parque Nacional Nahuel Huapi, ou pelo menos ficava até 1971, quando o Parque Nacional Los Arrayanes foi desmembrado do Nahuel Huapi.

Captura de Tela 2017 12 10 às 17 55 30   Captura de Tela 2017 12 10 às 17 54 54

Os parques são enormes e como vocês viram há uma infinidade de passeios para fazer por lá. No verão as opções aumentam: rafting, caiaque, canoagem, passeios de bicicleta, passeios a cavalo, cross-country, mergulho, trekking, etc. Para quem tiver interesse nesses passeios mais específicos e que fogem do circuito com as principais atrações, consulte o site oficial do parque clicando aqui, há inclusive arquivos PDF gratuitos com mapas das trilhas e passeios.

Cerro Tronador

Essa é a montanha mais alta dos arredores de Bariloche (3554m). Inclua esse passeio apenas se tiver tempo, pois fica relativamente longe (225km) e o tempo de deslocamento até lá é grande. Mais informações aqui.

Mapa das atrações turísticas

Abaixo, marquei em um mapa todas os passeios e atrações do que fazer em Bariloche, que citamos nesta matéria:

Onde comer em Bariloche

Para ver nossas dicas de onde comer em Bariloche, consulte nossa matéria abaixo e encontre um restaurante do tamanho do seu bolso:

Como chegar em Bariloche

Nós já fomos a Bariloche de tudo quanto é jeito, de carro, ônibus e quase de avião (não fosse a erupção do vulcão Puyehue).

De Avião

Voos sem escalas: durante a temporada de inverno (mês de julho e começo de agosto) a Latam e Azul voam direto de São Paulo e Campinas até Bariloche. São voos charter (fretados) e acontecem unicamente nesta época e em dias específicos da semana.

Voos com escala: durante todo o ano voando com Gol, Aerolineas ou Latam. Clique aqui e veja as opções.

De ônibus

Graças ao vulcão chileno Puyehue (distante 90km de Bariloche), que resolveu entrar em erupção um mês antes de nossa viagem, nós já encaramos essa aventura! Por causa da erupção, TODOS os voos de Buenos Aires para Bariloche foram cancelados! Quer saber como foi? consulte nossa matéria específica aqui no blog:

De carro

Também já fizemos! Dirigimos 3.800 km com nosso próprio carro, de São Paulo a Bariloche – sendo os últimos quilômetros os mais bonitos e impressionantes. Para quem quiser conhecer a aventura, consulte nossa matéria específica aqui no blog:

Como se locomover em Bariloche por conta própria

Para quem quiser escapar dos horários rígidos dos tours e montar seu próprio roteiro, as dicas abaixo vão te ajudar:

Alugue um carro: para quem vai ficar 3 ou mais dias, considere alugar um carro por lá. Bariloche tem uma péssima estrutura de transporte público, então se você quiser mais liberdade para montar seu roteiro e fazê-lo no seu ritmo e horários, alugar um carro é uma excelente (e infelizmente única) opção.

As principais locadoras de carro ficam na rua Mitre. Para alugar é muito fácil, você vai precisar apenas de sua CNH e um cartão de crédito internacional. Nós alugamos um corsa sedan na Hertz de Bariloche. Não espere muita coisa do carro, não sei se demos azar, mas o nosso veio com um farol queimado e um vidro elétrico sem funcionar.

Pegue ônibus: Se você precisar, dá para usar os ônibus de rua em Bariloche para alguns deslocamentos. Tome cuidado no inverno: por conta da neve, alguns pontos de ônibus na avenida Ezequiel Bustilo ficam  simplesmente inacessíveis pela calçada, e as vezes tivemos que andar a pé no meio da avenida morrendo de medo de ser atropelado. Infelizmente tanto na Argentina quanto no Brasil (via de regra) pedestre não tem vez, e os motoristas abusam da velocidade.

Não é preciso comprar os bilhetes antes do embarque. Entre no ônibus pela porta da frente e pague direto ao cobrador – diga a ele o destino e te dará o preço. Veja neste link as linhas que atendem a algumas das atrações turísticas.

Onde se hospedar em Bariloche

Nós ficamos em umas casinhas muito legais, um pouco mais afastadas do centro da cidade:

Cabanas Cumelen Bariloche Laguna

Acima, uma foto de nossa hospedagem em Bariloche, um mês após a erupção do vulcão Puyehue – repare no chão e teto, toda essa terra marrom na verdade são cinzas vulcânicas! Para saber mais detalhes, confira nosso review completo:

Pare reservar um hotel na cidade, pesquise os melhores preços e faça sua reserva através de nosso parceiro Booking, através do box de ofertas abaixo:

Booking.com

Até a próxima trip!


 

 

 

Promoção de Hotéis:

Ao efetuar sua reserva de hotel em nosso parceiro Booking.com, ganhamos uma pequena comissão – você não paga nada mais por isso e ainda ajuda nosso blog a se manter sempre atualizado e com novidades.

Booking.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *