Série Deserto do Atacama – Atravessando o Paso de Jama, fronteira Chile-Argentina 32



Em nossa trip de carro pelo Chile, entramos no país pelo paso Cardenal Samoré, subimos até o deserto do Atamaca, para finalmente deixarmos o território chileno pelo paso de Jama. Vou falar aqui deste último trecho, desde San Pedro de Atacama até Salta, na Argentina.

O paso de Jama fica a 160 quilômetros da São Pedro de Atacama, a 4.200 metros de altitude. Porém, a aduana e imigração chilenas não ficam aí, mas sim próximos a cidade. Se você estiver deixando o território chileno, rumo a Argentina, passe na aduana e imigração assim que pegar a RN27, logo na saída de São Pedro de Atacama.

A cerca de 40 quilômetros de San Pedro fica o vulcão Licancabur (foto abaixo). Atrás dele fica a Laguna Verde, na reserva Nacional Eduardo Avaroa, já em território boliviano. Fizemos esse passeio dias antes. A estrada de acesso fica bem próximo de onde estamos.

Na outra direção, para onde a Erika está olhando, fica o planalto de Chajnantor. Nele, a 15 quilômetros de onde estamos, fica o ALMA, um dos maiores conglomerados de telescópios do planeta. Infelizmente não tivemos tempo de dar um pulinho lá. Quem sabe na nossa próxima trip!!

29-8-2007 10-29-26

Bom, de volta a nossa viagem, uma lhama muito simpática ao lado da estrada, com uma fitinha na orelha. Esses bichos parecem estar sempre “sorrindo”.

Paso Jama Chile

Em alguns trechos da RN-27, havia neve ao lado da estrada. Dependendo da quantidade de neve ou gelo na pista, o paso de Jama pode ser fechado. Maiores informações sobre os passos, horários de funcionamento, status de fechado ou aberto, você pode encontrar aqui: Gendarmeria Nacional Argentina e Unidade de Pasos Fronteiriços do Chile.

Paisagem Paso Jama Chile

Algumas lagoas que encontramos pelo caminho estavam parcialmente congeladas…

Guanacos próximos ao Paso de Jama - Chile

… mas os guanacos que ali estavam pareciam nem ligar para o frio.

estrada RN27 - Paso de Jama - Chile

A paisagem ao longo de toda a RN-27, em território chileno, é muito bonita.

29-8-2007 12-02-47

Após 160 km, finalmente chegamos ao paso de Jama na fronteira Chile-Argentina…

Paso Jama Fronteira Chile Argentina Cordilheira Andes

… a aduana e controle migratório argentinos ficam logo depois:

Paso Jama Fronteira Chile Argentina Posto controle Aduaneiro Migratório Argentino

Em relação ao controle aduaneiro e migratório chileno, o atendimento no posto argentino foi um pouco mais demorado. Como no Chile, nosso carro foi inspecionado – tivemos que abrir o porta malas e uma ou outra mala para o exame dos policiais.

Feito isso, e carimbado nossos passaportes, seguimos viagem, agora em solo argentino. A paisagem, tão bonita quanto a chilena.

RN52 - Paso de Jama - Argentina

… e a estrada – RN52, tão boa quanto a RN27, que deixamos para trás.

Estrada RN52 - Paso de Jama - Argentina

Com relação ao combustível, nós levamos um galão extra de 20 litros, que julgamos suficiente para o trecho até Jujuy . Há um posto YPF no paso de Jama, e outro em Susques. Mas se por qualquer motivo não houver combustível por ali, estaríamos na roça…

Tenha sempre em mente que você está dirigindo em um deserto a 4.000 metros de altitude. Não quisemos arriscar. Levamos também dois stepes (um no porta malas e outro no bagageiro, em cima do carro). Tudo isso para evitar maiores problemas.

29-8-2007 13-57-54

Parada para reabastecimento!

Mais a frente, essa família de jumentos cruzou nossa caminho – cuidado, os animais cruzam a estrada sem cerimônia…

jumentos cruzando a RN52 - Argentina

… logo depois, vimos essas lhamas soltas no acostamento:

Lhamas na estrada RN52 - Argentina

Um pouco mais a frente, próximo ao vilarejo de Susques, a RN52 corta o salar de Salinas Grandes:

Estrada RN52 passa lado salar Salinas Grandes

Logo depois, outra região muito bonita estava se aproximando. A viagem pelo paso de Jama é repleta de paisagens espetaculares.

29-8-2007 16-33-58

A RN52 começa a serpentear por entre as montanhas…

RN52 Quebrada de Humahuaca - Argentina

Estamos na Quebrada de Humahuaca, um vale montanhoso com aproximadamente 150 quilômetros  de extensão. Em 2003, foi declarada pela UNESCO como patrimônio da humanidade, na categoria de paisagem natural.

RN52 Quebrada de Humahuaca - Argentina

Título mais do que merecido!

Quebrada de Humahuaca - Argentina

Logo depois vem Purmamarca. Neste dia, uma procissão estava acontecendo bem no momento que chegamos ao vilarejo! Não tivemos outra alternativa senão acompanhar a festa … mas foi divertido, nos lembramos da musiquinha que eles tocavam até hoje!

Purmamarca - Argentina

Agora, a estrada mais estranha que eu já dirigi na minha vida foi a ruta 9, entre Jujuy e Salta. Pista única em mão dupla! Toda vez que vinha um carro no outro sentido, dava uma péssima impressão, era como se você estivesse sempre na contra mão!! Sem contar a falta de visibilidade, cheio de curvas fechadas, do lado esquerdo uma ribanceira, e de vez em quando uma vaca do lado direito!

Ruta 9 Argentina trecho Jujuy Salta uma pista mão dupla

Bom, é isso aí. Para quem for dirigir por esses lados, espero ter dado um bom panorama da região. E para aqueles que vieram aqui apenas para conhecer, espero que tenham gostado, porque nós gostamos bastante.

Se quiser encontrar os melhores preços de hotéis e reservar, pesquise em nosso parceiro, Booking.com:

Booking.com

Até a próxima trip!!


 

 

 

Promoção de Hotéis:

Ao efetuar sua reserva de hotel em nosso parceiro Booking.com, ganhamos uma pequena comissão – você não paga nada mais por isso e ainda ajuda nosso blog a se manter sempre atualizado e com novidades.

Booking.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

32 pensamentos em “Série Deserto do Atacama – Atravessando o Paso de Jama, fronteira Chile-Argentina

  • Juliana P. Galvao

    Olá,
    Adorei as fotos!
    Quando vocês fizeram esta viagem???
    Eu e meu noivo estamos planejando ir em Novembro.
    Será que é um período bom???
    Vocês fizeram todos os passeios de forma independente ou contrataram algum passeio???
    Alugaram o carro???
    Juliana

    • Gustavo Autor do post

      Olá Juliana,
      Fizemos a viagem em agosto, no inverno. Quanto a época, o ano todo é época no deserto do Atacama, a única coisa é que no verão os dias são mais quentes. A noite é sempre gelada. A maioria dos passeios fizemos por conta própria. As outras informações que procura você encontrará nos posts da série que fizemos do deserto do Atacama, onde descrevemos passeio por passeio. Fomos de carro próprio, dirigindo desde São Paulo!
      Boa sorte,
      Gustavo.

  • Eliza Fujita

    Olá Gustavo
    Incrivel as fotos!
    Estamos de saída para Machu picchu, de carro e em família, gostariamos muito de ir pelo paso de jama. Mas estamos na duvida se vai dar para passar por causa da neve.
    Valeu a dica da gendarmeria nacional da argentina
    Vamos sair do Paraná dia 04 de julho, se estiver fechado o paso de jama optaremos em ir pelo Acre, mas com certeza tentaremos voltar pelo deserto do atacama
    Foi dificil passar pelo paso de jama no inverno?

    Eliza

    • Gustavo Autor do post

      Oi Eliza,
      Foi muito tranquilo quando fomos, não havia neve em nenhum ponto da estrada. Nesse paso, por se tratar de uma região desértica, é mais difícil de nevar em relação aos outros pasos mais ao sul. Boa sorte em sua viagem! Gustavo.

  • CRYSTINA

    Olá, pessoal! Somos de Viamão RS!
    Estamos planejando uma viagem até Machu Pichu, subindo pelo Atacama. Estamos no processo de pesquisa e encontramos vocês. Muito legais os comentários e uma beleza as fotos. Mas ficamos com uma dúvida: parece que o melhor local para atravessar os Andes é o Passo de Jama, pela RN 52, vindo de Pumamarca (Jujuy, AR), mas o google não calcula essa rota. Vocês sabem a quilometragem?
    Abraços e nossa admiração! Adoramos esse tipo de turismo.

    • Gustavo Autor do post

      Crystina, as distâncias são estas: Jujuy <==65km==> Purmamarca <==290km==> Paso de Jama <==160km==> San Pedro de Atacama. Outra dica: vocês podem usar o site ruta0.com para calcular as distâncias e planejar as rotas para essa região de Chile e Argentina. Utilizamos o ruta0.com em nossa viagem, em conjunto com os mapas do proyectomapear.com.ar (é gratuito), que instalamos em nosso GPS Garmin. Tenham uma ótima trip!

  • Éderson

    Olá!!. muito bom os seus relatos. gostaria de saber se na sua passagem por susquez, notou se lá haviam hoteis ou pousadas. ou qual a cidade na argentina com estrutura de pérnoite esta mais proximo do paso jama?? Grato T+

  • Vanessa Guth

    Olá, estamos planejando fazer uma viagem saindo de Mato Grosso, atravessando a Bolívia, Chile, pegando um pedacinho da Argentina e sair lá no Rio Grande do Sul. Eu, meu esposo e meu filho de 5 anos. Mas lemos anteriormente que não precisamos de passaporte, é assim mesmo? Outros documentos podem ser usados?

    • Erika

      Olá Vanessa, para países como Argentina e Bolívia, por exemplo, apenas o RG é necessário. No entanto, em minha opinião o melhor a fazer é tirar o passaporte. Aceito em todos os países, sem necessidade de ficar carregando papéis com o carimbo de entrada e tudo mais.
      CNH e funcionais, como OAB e CREA não servem para entrada nos países vizinhos.

      Boa sorte!

    • Evaldo

      Ola Vanesa,

      Somos de Cuiaba , e estamos planejando fazer esta viagem em Abril/15 eu minha esposa e filha de 6 anos , quando pretende ir ?
      Rio Branco/ Cuzco /Arica / SPA/ Salta/Corrientes/ Assunção / Campo Grande/Cuiaba ..
      minha grande dúvida é em relação a minha filha , se vc já foi favor me dar umas dicas para criança ?

  • Filipe Nunes

    Olá, gostei muito da reportagem e das fotos,
    Estou programando ir para San Pedrodo Atacama dia 05 de fevereiro, vou pegar muita chuva e neve neste período?Pois uns amigos meu estão lá e passaram muito frio esta semana, granizo e neve,a partir de fevereiro melhora ou piora o tempo muito obrigado

    • Gustavo Autor do post

      Olá Filipe. De dezembro a fevereiro é verão no deserto de Atacama, meses mais quentes. Quanto a chuva, apesar de ser rara no Atacama, pode acontecer, difícil prever. Agora não se esqueça que você estará num deserto a 2600 metros de altitude, é normal fazer frio a noite, a temperatura pode inclusive ficar negativa. Leve roupa de frio (consulte nossos posts para maiores detalhes, alguns passeios requerem roupas adequadas)
      Boa trip!

  • Vitor

    Estou indo em junho para o Chile através do Paso de Jama. Gostaria de saber se há risco de a estrada estar fechada por causa da neve. Alguém sabe informar?

  • Aldo

    Prezado Gustavo,

    primeiramente parabenizo sua viagem que pelo visto foi sensacional!!!
    Estou a procura de um intinerario do qual vcs fizeram muito me agrada.
    Caso vc possa disponibiliza-lo eu agradeceria.
    Estou saindo da Regiao de Atibaia/SP. Achei de grnade valia os sites Ruta0 e Proyectomapear (GPS).
    Agradeço desde ja pela sua atenção
    Abçs

    • Gustavo Autor do post

      Aldo, obrigado. Esse foi nosso itinerário: São Paulo, Florianópolis, Pelotas, Punta Del Este, Colônia do Sacramento (Buquebus), Buenos Aires, Trenque Lauquen, General Roca, Bariloche, Puerto Varas, Pucón, Santiago, Copiapó, Antofagasta, S.P. Atacama, S.S. Jujuy, Salta, Resistencia, Foz do Iguaçu, São Paulo.
      Boa Trip!!

  • CESAR PITANGA

    Olá Gustavo e Érika,
    Simplesmente espetacular os relatos e fotos de vocês. Estou planejando uma viagem de MOTO saindo de Salvador/BA passando por Foz do Iguaçu, Resistência, Salta, Paso de Jama, San Pedro do Atacama, Antofagasta, Santiago, Mendonza, Buenos Aires, Montividéu, Serras: Gauchas, Rio do Rastro e regiões, paulistas, mineiras e por fim Salvador. Minha esposa vai de Avião para Santiago e voltará comigo de moto. Dia 26.08.15 estarei saindo de Salvador e dia 01.09.15 saindo de Foz do Iguaçu para entrar na Argentina. Chego em Salvador dia 07.10.15….. Suas fotos me incentivam mais ainda. Quais os tipos de dinheiro que vocês levaram: Dolar, Real, Moedas locais?
    Tiveram problema com combustível?
    Grande abraço.

    • Gustavo Autor do post

      Olá Cesar,
      Levamos dólares que trocamos por pesos por lá mesmo, e cartão de crédito habilitado para uso no exterior. Quanto ao combustível, não tivemos qualquer problema. No Chile, sempre abastecemos nos postos da COPEC, colocávamos gasolina 95 ou 97 octanos, o combustível por lá é melhor que o daqui. Nós ainda não fomos para Mendoza, está na nossa lista. Belo trajeto o seu! Boa Trip!!

  • cida

    Também Deus me deu a oportunidade entre o mês de Abril e Maio/2014, fazer essa viagem maravilhosa, sai de São Paulo/MG/Foz de Iguaçu/Argentina/Uruguai/Chile e Bolivia, voltamos pelo Mato Grosso do Sul e apreciamos o lindo Pantanal, foram dias que guardarei em minha memória, já sinto grande saudades dos irmãos amigos que conquistamos por esses lugares.fique sabendo que em Paso de Jama esta fechado devido a neve.

  • João Jose Péres

    Gustavo, muito boa as suas dicas.
    Estava pensando em ir até São Pedro de Atacama, saindo de Blumenau, indo até São Borja, e passar por Salta. Depois voltar pelo Pacífico, ir até La serena e descer para Santiago, depois Mendonça, Entrar no Uruguai, para fazer compras em Riveira.
    Mais consultando os comentários, inclusive o seu, tem muita coisa boa pra se ver neste deserto. não dá pra fazer este roteiro em 17 dias. Pergunto: Eu gostaria de ir após logo após a temporada de neve, Qual a melhor época do ano, e qual o tempo necessário para que possa ver de tudo, ou quase tudo. Me interessou este centro de observação ( Alma). Qual a cidade mais próxima dele e qual rota.

    • Erika

      Olá João, como o Atacama é um deserto, dá para ir em qualquer época. No inverno alguns pasos ficam fechados, o Paso de Jama é raro fechar (deserto), porém de Santiago para Mendonça vc pode pegar essa passagem fechada em alguns dias devido a nevascas na região. Quanto ao tempo para conhecer os atrativos, de 5 a 7 dias. Sobre o ALMA, eu fiquei com muita vontade de conhecer quando fui, mas infelizmente não tive tempo. A cidade mais próxima é San Pedro de Atacama, aprox. 50km de distancia. Visite o site oficial: http://www.almaobservatory.org. Obrigada pela audiência e boa trip!!

  • Diogo

    Olá Pessoal..

    Mto bacana o site de vocês.. to adorando as fotos e os relatos. Fiz uma viagem ano passado passando por argentina e uruguai, rodando uns 6200 km com um corsa sedan 1.4 08/09 e foi td bem graças a Deus. To querendo na próxima fazer essa, Santiago/San Pedro de Atacama. Será que o nosso carrinho aguenta? Ou teria q ser um 4×4 mesmo? E quanto aos dois steps, vocês repararam se realmente naum tinha nenhuma borracharia? Pensei em levar nessa última viagem, mas quase não sobraria espaço no carro e acabou não sendo necessário.

    Valeu!

    • Gustavo Autor do post

      Olá Diogo, obrigado pela audiência. O trecho santiago – san pedro é todo asfaltado, como mostram as fotos. Seu corsa 1.4 consegue fazê-lo. Porém, no deserto do atacama, alguns passeios eu recomendo um 4×4, como a Laguna Miscanti, Laguna Verde (Bolivia), gueisers El Tatio, dentre outros. Quanto ao estepe, eu levei dois e confesso que isso nos deu maior tranquilidade. Boa trip!

  • Gilmar de A. Coelho

    Fotos magnificas, ótima descrição.
    Não consegui encontrar uma informação para terminar meu planejamento para agosto de 2016.
    Há risco de neve e ou gelo nas estradas que cortam a cordilheira entre pumamarca via passo de Jama e Atacama ? Para esses locais é obrigado a ter correntes no veiculo ?

    • Gustavo Autor do post

      Obrigado Gilmar. Apesar de improvável, conforme mencionei no post, existe o risco. Para mais informações consulte os dois links que deixei no post sobre os pasos fronteiriços. Sobre as correntes, geralmente são usadas em estradas de terra ou cascalho. Asfalto com pouca neve, a corrente estraga a pista. E com muita neve, a estrada já vai estar interditada. Boa trip.

  • DILCINEI BARBOSA

    Gustavo, bonitas fotos e parabéns pala riqueza dos comentários.

    Tenho interesse em fazer essa travessia da cordilheira por PASO DE JAMA, mas a minha grande dúvida, para a qual não encontro relatos detalhados, é sobre os efeitos da altitude, afinal, no topo da travessia , a altitude é quase 5.000 metros.
    O que vocês sentiram fisicamente?
    É necessário levar e ingerir algum remédio preventivo aos efeitos?
    Se sentiram efeitos da altitude, qual foi a medida medicamentosa ou outra técnica utilizada para a melhoria do (s) desconforto (s)?
    A que horas você chegou no ponto mais alto da travessia? Lembra qual era a temperatura?
    Valeu! Essa sua viagem gerou muitas histórias para contarem. Bacana a sua coragem e reconhecimento de que a vida é uma só…

    • Gustavo Autor do post

      Dilcinei, a altitude pode provocar no seu corpo dores de cabeça, tontuta, cansaço, batimento cardíaco acelerado, dentre outros efeitos – não quer dizer que vai acontecer, apenas que pode acontecer – e a questão é que cada corpo reage de um jeito. Por exemplo, quase todas as vezes que fomos a mais de 4000 metros e permanecemos nesta condição por algumas horas, a Erika sentiu dor de cabeça, já eu não senti nada. Eu, quando cheguei a primeira vez no vale da lua, que fica a aproximadamente 26000 metros de altitude, resolvi acelerar o passo na subida para tirar uma foto lá de cima… para que, não aguentei nem um minuto e tive que diminuir o passo, meu coração acelerou os batimentos, mas em alguns minutos ele voltou ao normal. Novamente, depende de cada um, por isso é bom evitar exercícios físicos, principalmente nos primeiros dias.
      Sobre a temperatura, veja nossos posts específicos (geisers el tatio, laguna miniques e miscanti e vulcão licancabur, tem várias dicas por lá).
      Obrigado pela visita e ótima trip!

  • Alex Dorneles

    Demais ter lido o relato de vocês, mesmo depois de algum tempo depois que vocês foram vai ser muito útil para mim, vou fazer essa travessia em fevereiro. Tenho uma ecosport que não é 4×4, vocês acham que é tranquilo andar com ela pelas estradas do Chile e Argentina?

    Muito obrigado pelo relato.

    • Erika

      Oi Alex, é bem tranquilo, as estradas no Chile ainda são melhores que na Argentina, mas dá para encarar com carro de passeio inclusive. Apenas no deserto de atacama é preciso mais cautela e em alguns passeios só de 4×4! Obrigada pela visita ao blog!