O que fazer em Copenhague: Roteiro de 3 ou 4 dias na cidade com principais atrações 6



No post de hoje do blog, vou dar dicas de passeios e do que fazer em Copenhague em uma primeira viagem. Nós ficamos 4 noites na cidade e conhecemos as principais atrações e pontos turísticos, você pode escolher alguns desses pontos de interesse de acordo com suas preferências e tempo disponível na cidade e montar seu próprio roteiro de viagem (ainda que o recomendável para ver tudo que listamos seja ideal para 3 ou 4 dias na cidade). Além disso, indico onde comer, onde se hospedar, dicas de como se locomover e transporte público e quando visitar Copenhague.

T4i2015 - 2003

O que fazer em Copenhague | Principais atrações e pontos turísticos

Nós ficamos 3 dias inteiros + uma tarde e uma manhã em Copenhague. Foi o suficiente para visitar as principais atrações da cidade – vamos mostrar cada uma delas aqui no blog:

  1. Nyhavn: o porto antigo da cidade (atração imperdível)
  2. Palácio de Frederiksborg e jardins (atração também imperdível)
  3. Castelo de Rosenborg e as jóias da coroa (outra atração imperdível)
  4. Christiansborg Slot
  5. Antiga Bolsa de Valores (Borsen)
  6. Amelienborg
  7. Igreja de Mármore (Marmorkirken)
  8. Stroget
  9. Torre Redonda (Rundetaarn)
  10. Torre Vorfrelserskirke
  11. Prefeitura
  12. Prédio da Ópera
  13. Forte Kastellet & píer e parque Langelinie
  14. Estátua da Pequena Sereia
  15. Parque de diversões Tivoli
  16. Planetário de Tycho Brahe

Gostamos bastante do que vimos na cidade. De início, confesso que achei a cidade “estranha”, engraçado que eu tinha muita expectativa com relação a Copenhague e menos com Estocolmo, e isso influi bastante. Eu adorei Estocolmo, e como estava chegando em Copenhague a partir dela, as comparações foram inevitáveis. Copenhague me fez lembrar de Amsterdam. É uma cidade esquisita em alguns lugares, mas muito bacana em outros. No fim, achei uma cidade legal, mas ainda ficou atrás de Estocolmo 😄.

Vale lembrar que a moeda aqui é a coroa dinamarquesa. Usa-se o cartão de débito/crédito para quase tudo, então usamos pouco dinheiro. Traga Euros e troque por aqui.

Vou começar pelas atrações que mais gostei na cidade, e que considero imperdíveis: Nyhavn, o Palácio de Frederiksborg e o Castelo de Rosenborg.

1. Nyhavn: o porto antigo da cidade

O porto antigo da cidade, Nyhavn, é mega turístico mas é um lugar muito bacana, com vários restaurantes e muito fotogênico, de dia ou à noite. Também tem como fazer passeios de barco (Canal Tours) partindo dali. Este é um passeio bem procurado por turistas, mas não curtimos muito então preferimos explorar a cidade a pé. Um filme recente que mostra essa região e um pouco mais da cidade é A Garota Dinamarquesa (The Danish Girl).

T4i2015 - 1766

2. Palácio de Frederiksborg e jardins

O Palácio de Frederiksborg abriga o Museu de História Nacional, que tem alas bem interessantes. Mas a cereja do bolo são os lindos e impecáveis jardins! Atração incluída no Copenhagen Card! Fica em Hillerod, cerca de 1h de trem do centro de Copenhagen.

DCIM\100GOPRO

T4i2015 - 2037

3. Castelo de Rosenborg e as jóias da Coroa

Outro lugar que vale a visita na cidade é o Castelo de Rosenborg. Ele não chama muita atenção pelo seu tamanho pequeno, mas tem jardins bonitos e o Museu que abriga as jóias da Coroa dinamarquesa é demais! As peças são protegidas por vidros e grades e há guardas, alarmes e câmeras por todos os lados. As portas de entrada e saída lembram a de um cofre.

T4i2015 - 1818

T4i2015 - 1867

4. Christiansborg Slot

O Parlamento dinamarquês, que funciona no Christiansborg Slot (ou Palace), vale uma visita (e também está incluído no Copenhagen Card). São vários espaços abertos a visitação. Como no museu Imperial de Petrópolis (RJ), tivemos que colocar proteção nos pés para não estragar/arranhar o piso.

De lá ainda temos uma vista panorâmica da cidade, subindo na torre – Tarnet (que é fechada na segunda-feira e nos outros dias abre das 11h às 21h). No entanto, não achei a vista daqui grande coisa, adiante no texto mostro outros locais que valem mais a pena! Recomendo a lojinha, com souvenirs muito bonitos e ótimas lembrancinhas de viagem.

DCIM\100GOPRO

T4i2015 - 1926

5. Antiga Bolsa de Valores (Borsen)

Perto do Christiansborg Palace está o prédio da antiga Bolsa de Valores – Borsen , todo ornamentado.

T4i2015 - 1975

6. Amelienborg

Ainda falando de palácios, o Amelienborg (incluído no Copenhagen Card) era bem próximo do nosso hotel, fomos caminhando. Lá você pode acompanhar a troca da guarda real. e também pode visitar a Igreja de Mármore (Marmorkirken). Se quiser pode subir na cúpula para uma vista panorâmica, nós não subimos, apenas visitamos rapidamente a parte interna da igreja.

T4i2015 - 1789

DCIM\100GOPRO

7. Igreja de Mármore (Marmorkirken)

Ao lado do Amelienborge fica a Igreja de Mármore (Marmorkirken). Se quiser pode subir na cúpula para uma vista panorâmica, nós não subimos, apenas visitamos rapidamente a parte interna da igreja.

DCIM\100GOPRO

8. Stroget

Uma região que gostei para passear e caminhar, é a região de Stroget, com lojas e ruas exclusivas para pedestres. Se quiser fazer compras em Copenhague, tem várias marcas e grifes por aqui.

T4i2015 - 2088

Fomos em um final de semana e estava lotado. Aproveitamos para almoçar na região e fazer algumas compras.

T4i2015 - 2087

9. Torre Redonda (Rundetaarn)

Se você for visitar essa parte da cidade, pode subir na Torre Redonda (Rundetaarn), um antigo observatório astronômico que hoje tem uma das vistas panorâmicas mais famosas da cidade. E não tem escadas, você vai subindo uma rampa para chegar no top, achei bem diferente e inusitado.

T4i2015 - 2089

IMG_9978

10. Torre Vorfrelserskirke

Outro lugar legal para ter uma vista do alto em Copenhague e tirar fotos panorâmicas é a Vorfrelserskirke, com sua torre em espiral onde há uma escada estreita e que dá medo!! Venta demais e parece que a gente vai cair de lá!

DCIM\100GOPRO

T4i2015 - 2083

Em minha opinião, aqui temos as melhores vistas da cidade. Bem pertinho está a “sociedade alternativa” de Christiania, mas eu pessoalmente não tive nenhum interesse em conhecer.

T4i2015 - 2079

T4i2015 - 2074

11. Prefeitura

A não ser que tenha algum interesse específico, a região da prefeitura não tem grande charme, é um pouco suja e mal frequentada:

DCIM\100GOPRO

DCIM\100GOPRO

12. Prédio da Ópera

O prédio da Ópera vale pela foto, mesmo que que não vá a nenhum evento no local.

T4i2015 - 1788

13. Forte Kastellet & píer e parque Langelinie

Perto do nosso hotel também estava o forte Kastellet, o píer e parque Langelinie e na mesma região está a estátua da Pequena Sereia. Há diversas outras estátuas bem bonitas no parque. Fomos de bike e fizemos um passeio por lá.

1331707

T4i2015 - 2111

T4i2015 - 2108

15. Parque de diversões Tivoli

Para quem vai viajar para Copenhague com crianças, tanto o Parque de diversões Tivoli como o Planetário de Tycho Brahe podem ser programas interessantes. Ambos estão incluídos no Copenhagen Card. A pegadinha é que ele te dá direito a entrar no parque Tivoli, mas se quiser ir nos brinquedos, tem que pagar tickets avulsos ou stripes. Nós fomos em uma montanha russa e mais alguns brinquedos, e posso dizer que ficou bem caro. Gastamos mais de R$ 200 para nós 2 para cerca de 6 rides. Mas mesmo que não queira brincar, o parque é agradável para um passeio e tem vários restaurantes. Apenas fique atento à epoca de sua viagem se deseja visitar o Tivoli Park, pois ele abre somente de Abril a Setembro e depois no fim do ano para o Natal, geralmente do fim de novembro a 31 de dezembro.

DCIM\100GOPRO

16. Planetário de Tycho Brahe

O planetário Tycho Brahe é pequeno, mais voltado para crianças pequenas, nós achamos que teria mais informações de ciências, mas o que achamos mais legal mesmo foi o cine IMAX, onde vimos um filme.

DCIM\100GOPRO

DCIM\100GOPRO

Vale a pena comprar o Copenhagen Card?

Se você vai viajar para Copenhague e está com dúvidas a respeito do Copenhagen Card, este tópico do post deve lhe ajudar. Primeiramente, você deve entrar no site deles: www.copenhagencard.com. Lá você tem um campo para marcar quantos lugares pretende visitar em sua estadia, e então ele mostra o valor do desconto. Se não tiver desconto, é porque para você não valerá muito.

Mas atenção: com ele você tem acesso ao transporte público (ônibus ,trens e metrô – incluindo ida e/ou volta para o aeroporto), então mesmo se der o mesmo valor, compensa comprar o Copenhagen Card, fora a comodidade de não ter que entrar na bilheteria a cada atração. Veja que para meus 5 dias na cidade, eu e meu marido economizaríamos 68,40 EUR. Mas o desconto foi ainda maior pois visitamos mais atrações cobertas pelo cartão e que não tinha planejado visitar.

vantagens Copenhagen card

Quais as opções do Copenhagen Card? Tem para 1, 2, 3 e 5 dias. Nós pegamos o de 5 dias (120h). Acompanha um livreto com todas as atrações e horários de funcionamento. Se não quer ficar carregando o livrinho, baixe o app deles. Deve-se completar a data e hora de início do uso do cartão para começar a usá-lo.

IMG_9809

O que está incluído no Copenhagen Card? Como eu disse, com ele você tem livre acesso ao transporte público da cidade, além de entrada livre em 73 atrações e museus. Para quem vai com crianças, para cada adulto com cartão, o mesmo vale para mais 2 crianças de até 9 anos. O cartão també dá descontos em atrações e restaurantes.

Como e onde comprar o Copenhagen Card? Você pode até comprar pela internet antecipadamente, mas terá que imprimir o voucher que será enviado por e-mail e trocar pelo cartão físico quando chegar na cidade. Por isso, não achei vantagem comprar antes. Preferi comprar quando chegasse. Viemos de trem desde Estocolmo, então compramos na própria estação central em uma loja 7-eleven. Nas principais atrações turísticas, vários hotéis e nos centros de informaçãoes turísticas também está à venda. Para saber a lista de todos os pontos de venda, consulte: www.copenhagencard.com/sales-points.

Onde comer em Copenhague?

Já esperávamos gastar acima da média do que costumamos gastar na Europa, e realmente as refeições e cafés tem um preço mais elevado. No entanto, prefiro gastar um pouco mais do que só ficar comendo porcaria nos fast food. Comemos em 2 restaurantes no Nyhavn, e apesar de o local ser bem turístico, achei super legal almoçar ou jantar por ali.

T4i2015 - 1787

Um dos restaurantes que escolhemos foi o Nyhavns Faergekro, onde comemos Salmão com batatas cozidas e aspargos. Havia cobertores nas cadeiras, para os clientes se protegerem do frio – e acredite, não é frescura! 😀 O atendimento é um pouco lento, mas o rapaz que nos atendeu foi educado e os pedidos vieram corretamente.

IMG_9794

Outro restaurante foi o Heering, onde pedi um bife de carne com molho mostarda, salada e fritas e meu marido um bacalhau com legumes e batata cozida.

IMG_0051

No porto de Nyhavn também tem uma lanchonete de esquina (Rajissimo) que vende churros, chocolates, sorvetes, enfim..gordices de sobremesa. Como estava frio, compramos uma cestinha de churros quentinhos com doce de leite!

IMG_9803

Um café bem legal e com decoração peculiar é o Mormors Cafe, perto do Palácio de Amelienborg e próximo ao hotel em que ficamos. Comemos um lanche bem gostoso e um chocolate quente que valeram pelo preço e qualidade. O atendimento também é rápido e eficiente. Achei interessante a plaquinha junto ao balcão: Be Nice or Leave!

DCIM\100GOPRO

IMG_9817

Se quiser comer um lanche, experimentamos a lanchonete local Sunset Boulevard, em uma filial no centro da cidade. Tem também em bairros mais afastados e no shopping Fisketorvet. Gostei das fritas e seu tempero diferente e do burger com carne da raça Hereford. Vale pelo preço e acho melhor que comer um McDonald’s ou B.King.

IMG_9998

Para quem quer ter mais opções de escolha e a preços bons, o shopping Fisketorvet tem uma praça de alimentação enorme e vários restaurantes com buffet. Não chegamos a comer por lá, mas fomos no quiosque da Juice Mania que tem sucos naturais e smoothies muito bons.

IMG_0016

Shopping Fisketorvet em Copenhague:

IMG_0021

DCIM\100GOPRO

Perto do Tivoli Park, ainda almoçamos no Hard Rock Cafe Copenhagen, gosto bastante dos restaurantes da rede, já visitei em ao menos 25 cidades no mundo todo. Estava bem cheio, mas conseguimos uma mesa rapidamente.

T4i2015 - 1968

Onde ficar em Copenhague? Qual o melhor lugar para se hospedar?

Em Copenhague você encontra várias opções de hospedagem, das mais simples às luxuosas. Nós procurávamos por um lugar que ficasse próximo às principais atrações, e encontramos o Copenhaguen Admiral Hotel – a poucos passos de Nyhavn e do Palácio Amalienborg. A temática do hotel é viking, com toda a decoração do mesmo fazendo alusões a um enorme navio – do lobby aos corredores e quartos. Pelo site parece mais pomposo do que realmente é, você tem uma estadia confortável, porém sem luxo. Vale mais pela localização. Ainda alugamos bike com eles para percorrer a cidade, as bikes pelo menos eram novas. Atendimento ok, apesar de ter uma equipe grande na recepção, havia sempre muita gente para ser atendida. É um hotel 4 estrelas , mas em NY ou Paris seria um 3 estrelas. Em uma nova viagem à cidade, acho que experimentaria outro hotel.

DCIM\100GOPRO

Nosso quarto era enorme, a decoração pode parecer antiquada ou mesmo antiga para alguns, mas para mim, se encaixa na temática do hotel. Gostei pois era grande e tinha tudo que precisávamos. A falta de ar condicionado talvez seja importante para quem vai no verão, mas nós fomos em uma primavera gelada então não fez diferença alguma.

DCIM\100GOPRO

Há um restaurante no hotel, mas não podemos falar sobre ele pois não experimentamos, assim como não tomamos café da manhã por lá! (não estava incluído na diária e achamos caro, preferimos fazer nosso breakfast em algum café próximo dali).

DCIM\100GOPRO

Como se locomover em Copenhague? Dicas de Transporte Público

Na cidade não usamos carro ou táxi, apenas trens, metrô, ônibus e muita bike – afinal estamos em uma das capitais mundiais do uso da bicicleta como meio de transporte. Não precisamos comprar nenhum ticket de transporte, uma vez que usamos o Copenhagen Card.

T4i2015 - 2009

Para quem vai chegar pela estação de trem ou de avião, de ambos existem conexões de ônibus e de metrô para seu hotel na região central/mais turística da cidade.

DCIM\100GOPRO

Consulte mais sobre o transporte público na cidade e veja o que é mais adequado para seu roteiro:

http://www.visitcopenhagen.com/copenhagen/transportation/public-transport

http://intl.m.dk/#!/

Sobre as ciclovias e a cultura da bicicleta em Copenhague – a cidade das bikes

Copenhague é uma cidade de vanguarda quando falamos de bicicletas como transporte público. Eu, que sou uma entusiasta das bikes como meio de transporte, estava com muita expectativa para ver de perto toda essa estrutura voltada para as magrelas e claro, poder vivenciar isso mesmo que por poucos dias.

T4i2015 - 1962

As ciclovias estão por toda parte na cidade. E é com muita satisfação que vi jovens, crianças, adultos com bebês (cargo bikes), pessoas indo para o trabalho, idosos e mulheres de bolsa de grife e sapato de salto pedalando. Parece surreal, mas é a realidade na cidade. Eu sempre li vários artigos, vi vários vídeos no You Tube sobre o assunto e pude comprovar com meus próprios olhos. Faça chuva ou faça sol (ou mesmo frio e neve), todo mundo está firme e forte na bike.

IMG_9882

Tudo demarcado, além dos semáforos específicos. As estatísticas (fonte: visitcopenhagen.com e copenhagenize.com) mostram a realidade desta cidade bike-friendly:

  • 9 em cada 10 moradores possuem uma bike
  • Apenas 29% dos moradores possuem carro próprio
  • Há mais bikes do que moradores em números absolutos
  • 40% dos deslocamentos da cidade são feitos de bike nas rush hours
  • pode levar a bike nos trens e metrôs, mediante pagamento de tarifa extra
  • são aproximadamente 400 km de ciclovias na cidade de Copenhague
  • EXTRA: são 11 mil km de ciclovias demarcadas em toda Dinamarca

IMG_9880

Nós não chegamos a pegar nenhum congestionamento, mas pegamos alguns trechos da ciclovia bem movimentados, onde pudemos contar mais de 20 bikes juntas.

T4i2015 - 1959

T4i2015 - 1961

Nós alugamos nossa bike em nosso hotel, assim teríamos transporte até “a porta de casa” durante nossa estadia, mas também há o sistema de aluguel público e gratuito:

T4i2015 - 1964

Ao lado das estações de trem/metrô, vários estacionamentos para bikes – um mar de bicicletas!

T4i2015 - 1888

A princípio ficamos um pouco intimidados, mas mandamos bem na ciclovia, pegamos o jeito rapidamente, e também já tínhamos pedalado em Montreal, Berlim, Nice, Viena, Barcelona e Estocolmo, o que nos deu certa experiência. Nos outros dias, já estávamos bem à vontade – no fim a bike foi o que mais usamos para deslocamentos na cidade.

IMG_9856

T4i2015 - 1960

Meu marido estava empolgado! Pedalamos por vários bairros… de avenidas movimentadas a ruas mais tranquilas.

IMG_0028

Fomos até a o shopping Fisketorvet de bike, onde está o viaduto exclusivo para bikes, inaugurado em 2014, a Bicycle Snake!!! Ela serviu como conexão com a ponte para pedestre e ciclistas Bryggebroen. Pelo que li, foram gastos milhões de dólares no projeto e ele estava sendo super aguardado pelos moradores/ciclistas.

Imagem aérea do Bicycle Snake (créditos: bikeauckland.org.nz)

cykelslangen_foto_ursula_bach1

E uma foto minha pedalando na ponte: DEMAIS! Nem preciso dizer que fiquei super feliz e empolgada de ter experimentado.

DCIM\100GOPRO

T4i2015 - 2116

Ainda aproveitamos para conhecer o shopping que fica ao lado da ponte e tomamos um suco natural para recarregar as baterias! O estacionamento do shopping tinha mais bikes do que carros!

T4i2015 - 2124

Deem uma olhada neste time-lapse da hora do rush em Copenhagen!!

(Morning Ebb And Flow from jim slade on Vimeo)

Veja também este vídeo super interessante (tem 7 minutos, está em inglês), com todas as características das ciclovias de Copenhague e inovações que foram ou vão ser implementadas:

E para aqueles que falam que em São Paulo não dá para ter ciclovia, por causa do calor, por causa das chuvas, por causa da subida, porque é coisa de petista, porque isso e aquilo: essa imagem (créditos: sites blogs.denmark.dkbezmapy.pl ) diz tudo – quando a gente quer não tem tempo ruim.

ciclistas em Copenhagen tempo horrível

Qual a melhor época para visitar Copenhague?

Nós visitamos Copenhague na Primavera, mês de maio. Pegamos dias ótimos, pois os dias de maio a setembro são mais longos (escurece mais tarde) e dá para aproveitar bem. Claro que o frio é inclemente, usamos blusas de manga comprida, casacos – e eu cheguei a usar 2 calças de tanto frio. Os gráficos abaixo (fonte: holiday-weather.com) mostram um pouco o drama – pegamos de 9ºC a 15ºC nos dias em que estivemos lá, fora os períodos de chuviscos e vento. Mas pelo que pesquisei é assim mesmo. A Dinamarca é conhecida por seu clima “ruim”. No inverno, há neve e muito frio, fora que os dias são curtíssimos, acho uma viagem nesse período pouco proveitosa. O outono tem seu charme por causa das cores, eu particularmente gosto da estação, então eu visitaria a cidade nesta época. Contudo, acho que a primavera e verão são os períodos mais indicados para uma primeira visita à cidade.

média de temperatura em Copenhague

média de chuvas em copenhague

Infelizmente não fomos em várias outras atrações conhecidas e interessantes por falta de mais tempo. Mas é um bom motivo para voltar à cidade. E você, tem dicas de Copenhague? Deixe nas caixas de comentários!

Para planejar roteiros de viagem pela Europa, consulte nossas dicas por país clicando aqui.

Para procurar os melhores preços de hotéis e reservar, pesquise em nosso parceiro, Booking.com:

Booking.com

Até a próxima trip!


 

 

 

Promoção de Hotéis:

Ao efetuar sua reserva de hotel em nosso parceiro Booking.com, ganhamos uma pequena comissão – você não paga nada mais por isso e ainda ajuda nosso blog a se manter sempre atualizado e com novidades.

Booking.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

6 pensamentos em “O que fazer em Copenhague: Roteiro de 3 ou 4 dias na cidade com principais atrações

  • Denise Xavier

    Olá Erika/Gustavo,
    Esse post sobre a Copenhague está excelente, super detalhado e me deu a exata noção do que priorizar nos dois dias em que estaremos lá em Julho/2017. Chegaremos com 2 dias de antecedência da partida de nosso cruzeiro e as dicas de vocês foram ótimas. Parabéns!

  • Priscilla

    Oi Érika, sem dúvidas o seu blog é o melhor e mais detalhado que encontrei com dicas de Estocolmo e Copenhagen, estou adorando!Vou na próxima semana com o meu marido e meus dois filhos pequenos para Estocolmo e depois seguir de trem para Copenhagen como vocês. Uma dúvida: ao chegar de trem em Copenhagen você acha que com crianças e malas é tranquilo ir de trem ou ônibus para o centro da cidade? Ou talvez mais fácil ir de táxi ou Uber? Vamos ficar em um Airbnb em Vesterbro. Obrigada e parabéns

    • Erika Autor do post

      Oi Priscilla, desculpe a demora em responder mas estou viajando! Obrigada pela visita ao blog e quanto a ir para o centro, dependendo da quantidade de malas e como estao em 4 pessoas, acho que o Uber vale a pena! Ou podem pegar o busão também, mas alguns horários ficam mais cheios e com malas atrapalha um pouco a vida né! Espero ter ajudado e boa viagem!