Rio de Janeiro: Trilha do Pico da Tijuca 6



A trilha do Pico da Tijuca fica no Parque Nacional da Tijuca. O parque é muito bonito, tem algumas cascatas, a vegetação está bem preservada, é uma boa opção para uma caminhada em contato com a natureza. A única coisa é que fica um pouco fora de mão, se você está sem carro, nosso caso!

Dá para ir de ônibus, mas como era a primeira vez que iríamos ao lugar, preferimos ir de taxi, que nos levou até o início da trilha. Abaixo, nosso trajeto (ida e volta) registrado pelo GPS, desde a praia de Copacabana, onde estávamos hospedados, até o cume do Pico da tijuca.

mapa Trilha Pico da Tijuca

Eu achava que os taxistas de São Paulo eram mal motoristas. Continuo achando. Mas o taxi que pegamos no Rio de Janeiro conseguiu superar os paulistas. Nível de imprudência ao volante: dirigiu colado, muito acima da velocidade permitida, freiava em cima, costurava… olha, eu e a Erika ficamos com mais medo desse cara ao volante do que de turbulência de avião.

A única coisa boa desse taxi foi que ele nos deixou no bom Retiro:

Bom Retiro: ponto de partida para a trilha do Pico da Tijuca

A trilha do Pico da Tijuca começa aí. Poupamos uma boa caminhada, são 4 quilômetros desde a entrada do parque. Além disso, esse trecho é de subida, são 350 metros de ascenção vertical. Então, deixamos para fazê-lo a pé na volta… para baixo todo santo ajuda!

A Trilha do Pico da Tijuca:

Aqui começa a trilha do Pico da Tijuca

A trilha do Pico da tijuca tem 2.348 metros de extensão (4,7 km ida e volta), e aproximadamente 300 metros de ascensão vertical. O maior parte do caminho é por dentro da floresta. Ela é bem nítida, não dá para se perder. Está classificada no site oficial do Parque Nacional da Tijuca como de dificuldade pesada (nesse link você também encontra o mapa da trilha). Eu particularmente achei tranquila, já minha esposa considerou de dificuldade moderada. Bom, vamos as fotos e faça você seu julgamento:

trilha do Pico da Tijuca

À noite havia chovido um pouco. Apesar disso, não havia lama no caminho.

IMG_1473

Depois do trecho de mata, chega o trecho das escadas, esculpidas na própria rocha da montanha. Li que essa escadaria teria sido construída para que o rei Alberto I, da Bélgica , um adepto do montanhinsmo, pudesse chegar ao cume.

Mas o Rei, como bom montanhista, teria se recusado a subir pelas escadas, e se aventurou em rocha nua. Bom, eu e minha esposa, como maus montanhistas, não recusamos a escada! E a Erika, nem das correntes de apoio ela tirava a mão!!

trilha do Pico da Tijuca - trecho final de escadas esculpidas nas pedras

Lá fomos nós! No cume, uma nuvem nos esperava…

trilha do Pico da Tijuca - trecho final de escadas esculpidas na própria rocha

A visibilidade estava bem ruim neste dia… e nossa foto ficou assim:

Pico da Tijuca com núvens!

O caminho de volta: são 2,4 km pela mata até o Bom Retiro, e depois mais 4 km de asfalto até a entrada do parque. Taxi? Nem pensar, voltamos a pé…

Parque Nacional da Tijuca - Rio de Janeiro

… mas a caminhada vale a pena, o trecho é muito bonito, com árvores enormes e uma natureza exuberante ao redor! Fizemos duas paradas para descansar. Uma no restaurante Fazenda, onde almoçamos, e outra na cascatinha do Taunay, que fica a 500 metros da entrada do parque:

Cascatinha do Taunay - Parque Nacional da Tijuca - Rio de Janeiro

Para voltar a Copacabana, depois da experiência “traumática” com o taxi, preferimos tomar um ônibus, há um ponto bem próximo a entrada do Parque. Passam por ali as linhas 301, 333, 308, 309 e 345.

Endereço: Praça Afonso Vizeu, Alto da Boa Vista – Rio de Janeiro – RJ.

Até a próxima Trip!


 

 

 

Promoção de Hotéis:

Ao efetuar sua reserva de hotel em nosso parceiro Booking.com, ganhamos uma pequena comissão – você não paga nada mais por isso e ainda ajuda nosso blog a se manter sempre atualizado e com novidades.

Booking.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

6 pensamentos em “Rio de Janeiro: Trilha do Pico da Tijuca

  • jorge ribeiro

    Parabéns pela trilha. Se Deus quiser, sábado próximo 29/06 estarei lá. Já fiz a do Bico do Papagaio no mesmo parque, também foi uma trilha muito boa e recomendo. Abraços.

  • Luiz Eduardo

    ô meu quirido, se coloque no lugar do motorista do taxi.
    ele ficou foi no preju, de subir aquilo tudo, gastando gasolina muita, estressando a máquina, o motor e, depois… tendo de voltar com o carro vazio numa estradinha estreita e perigosa.

    Então… ao perceber que você se assustava… foi aí que ele resolveu te assustar mesmo, de vingança.

    Teria que pagar mais ao taxista.
    Pega um taxi em São Paulo, para o Pico do Jaraguá, só de ida… e depois me conta.

    • Erika

      Olá Luiz!

      O problema de seu argumento é que vc tenta justificar um comportamento errado com coisas ainda mais erradas. Eu não estava errada em sentir medo, pois o motorista do táxi, que presta um serviço público de transporte, trafegava em velocidade acima do permitido. Infelizmente em nosso país essas coisas são possíveis pois não há punição. Segundo, não devia cobrar mais caro, pois eu paguei o que eu devia, o valor que estava no taxímetro. Inclusive falamos para ele aguardar e nos levar de volta – algo que ele mesmo recusou. Tudo seria pago conforme a lei. Quanto a ele dirigir rápido por vingança, não entendo. Vingança do quê? O que eu fiz para ele querer se vingar de mim? contratei uma corrida? Acho seu pensamento equivocado.
      Quanto ao táxi ao Pico do Jaraguá, já fiz isso uma vez que tive que fazer um trabalho para o colégio, e não tive qualquer problema. Claro que tanto os visitantes quanto os taxistas ficam com medo, pois trata-se de uma zona periférica da cidade.
      Mas se assim fosse, muitos locais turísticos em várias partes do Brasil seriam inacessíveis, já que muitos deles passam por favelas e bairros pobres e/ou perigosos em seu trajeto ou em seu entorno.

      • Álvaro

        Esse Luiz Eduardo é um animal imbecil. Taxi aqui no Rio realmente é um problema. A maioria irresponsável e dirigindo mal. O custo do retorno já está no serviço. A volta não é perigosa como esse animal falou. O taxista não perdeu nada. Ele ganhou é uma corrida enorme pela cidade. Sem falar em roubar vocês, pois pelo que vi no mapa do gps, ele deu muita volta até a Tijuca. Ele deveria ter pego a Lagoa, Rebouças, Elevado Paulo de Frontin e aí sim Tijuca. Deu uma volta desnecessária passando pelo Centro do Rio. Obrigado pelo relato e guia da trilha. Moro no Rio mas nunca fiz. Irei fazer. Um abraço.

      • Emanuelle Miranda

        Erika, infelizmente a grande maioria dos taxistas aqui no Rio são desonestos e imprudentes. E, sabendo ele que não são do Rio, ainda fez uma corrida por um trajeto equivocado (deu muitas voltas) só para obter vantagem no valor final.

        De fato é vergonhoso ver alguém defendendo este tipo de comportamento. Na próxima contrate um Uber ou vá de transporte público, mas antes verifique o trajeto mais rápido pelo GPS. Na central do Brasil tem ônibus para a maioria dos lugares aqui no Rio.

        Temos muitas outras trilhas ótimas e que vale a pena conhecer.

        E obrigada pela dica. Estou me programando para ir com uns amigos na próxima semana no Pico da Tijuca e encontrei este blog.

        • Erika

          Oi Emanuelle, obrigada pela visita ao blog! Ainda bem que deu tudo certo no fim. Na volta nós pegamos um ônibus e foi mais tranquilo!
          Infelizmente experiências ruins com taxistas são comuns em vários lugares do Brasil e do mundo, assim como topamos com gente boa em todo lugar.
          Bom passeio e boa trilha!