Cataratas do Iguaçu, lado argentino: Como é a trilha até a Garganta do Diabo



Parque Nacional do Iguazú – dicas e informações para sua visita às cataratas do lado argentino

Foto: Salto Bossetti – circuito inferior

Neste post, o segundo do Parque Nacional do Iguazú, conto em detalhes como são as trilhas de observação das cataratas do Iguaçu lado Argentino. Na matéria anterior dei as dicas de como chegar ao Parque, como é o centro de visitantes, a trilha sendero verde e os meios de transporte dentro do parque.

Existem 3 trilhas no parque para observação das cataratas argentinas:

  • Circuito inferior
  • Circuito superior
  • Trilha da garganta do diabo

Como expliquei no post anterior, você pode chegar a cada uma delas caminhando ou usando o trenzinho (gratuito) do parque. Para que você possa se localizar melhor, desenhei essas trilhas em mapa no google, junto com as estações de trem que levam até elas :


O mapa acima é interativo. Você pode clicar nos símbolos, dar zoom, etc.

1) Circuito Inferior 

Esse circuito tem 1.700m (em amarelo no mapa acima) e é o segundo mais extenso – o primeiro é o da garganta do diabo. Você vai descer algumas escadas e depois caminhar por uma série de passarelas até os pés das quedas d’água – a mais bonita é o salto Bossetti. Vale muito a pena, não deixe de ir.

Paseo inferior (lower trail) - Parque Nacional do Iguazú - cataratas lado argentino

As passarelas suspensas:

Paseo inferior (lower trail) - Parque Nacional do Iguazú - cataratas lado argentino

O salto Bossetti… magnífico!!

Salto Bosseti - circuito inferior do Parque Nacional do Iguazú - cataratas lado argentino

Repare que nessa foto aparecem os dois circuitos: o superior e o inferior. O inferior está bem claro, é essa passarela bem grande, onde eu estou – o nanico de camisa azul! Já o superior está mais escondido… aparece só um pedacinho dele. Olhe na parte de cima da queda d’água, bem a esquerda, há uma plataforma de observação. Ela pertence ao circuito superior.

2) Circuito Superior

Esse circuito tem 650m (em roxo no mapa) e é o mais curto, não tem escadas, e como o nome diz, você vai caminhar pela parte superior das quedas d’água – ou seja, sua visão será de cima para baixo:

Paseo superior do Parque Nacional do Iguazú - cataratas argentinas

Salto Ramrez - paseo superior do Parque Nacional do Iguazú - cataratas argentinas

Paseo superior (upper trail) do Parque Nacional do Iguazú - cataratas argentinas

Circuito superior do Parque Nacional do Iguazú - cataratas argentinas

3) Circuito Garganta del Diablo

Essa é a trilha mais extensa do parque, são 2km ida e volta (em laranja no mapa). Você caminha literalmente por sobre as cataratas do iguaçu, há uma série de passarelas suspensas que te levam até a boca da garganta do diabo! Vale muito a pena, é impressionante – e obrigatória, não deixe de ir!!

Essa trilha começa na estação garganta del diablo. Como eu expliquei no post anterior, você pode chegar até esta estação caminhando ou de trem. Abaixo, o início da trilha Garganta del Diablo:

início da trilha Garganta del Diablo - Parque Nacional do Iguazú - cataratas argentinas

As passarelas em aço inox sobre as cataratas do Iguaçu:

trilha Garganta del Diablo - Parque Nacional do Iguazú - cataratas argentinas

trilha Garganta del Diablo - Parque Nacional do Iguazú - cataratas argentinas

Chegando à garganta do diabo…

final da trilha Garganta del Diablo - Parque Nacional do Iguazú - cataratas argentinas

Isso aí em baixo não é chuva não… é o bafo da garganta do diabo! Dependendo de como sopra o vento, prepare-se para tomar um banho…

Garganta del Diablo - Parque Nacional do Iguazú - cataratas argentinas

Comtemplando o volume colossal de água das cataratas do iguaçu… realmente impressiona.

Garganta del Diablo - Parque Nacional do Iguazú - cataratas argentinas

Repare na foto abaixo: o lado esquerdo é argentino, o direito brasileiro. As passarelas brasileiras ficam logo atrás daquelas quedas à direita (não dá para vê-las por causa da névoa).

Bafo da Garganta del Diablo - Parque Nacional do Iguazú - cataratas argentinas

Bom, se você já visitou o parque brasileiro, deve ter percebido que no parque parque argentino caminha-se muito mais. Mas… quanto a mais?

Façamos as contas: a trilha suspensa que leva a garganta do diabo tem 1 km de extensão – são 2km ida e volta. Os circuitos inferior e superior somam juntos mais de 2 km. E se você não quiser pegar o trenzinho que corta o parque, são mais 6 km de caminhada. Total: 10 km!

Já parque no brasileiro, o primeiro trecho do percurso pela mata é feito obrigatoriamente de ônibus. Considerando-se apenas os passeios permitidos pelo bilhete de entrada, no parque brasileiro você irá caminhar 1,2km. São 8 vezes menos em relação ao seu vizinho argentino.

Para ver todas as nossas matérias sobre as Cataratas do Iguaçu, clique aqui. Ou para saber o que fazer em Foz do Iguaçu, clique aqui.

Até a próxima trip!!


 

 

 

Promoção de Hotéis:

Ao efetuar sua reserva de hotel em nosso parceiro Booking.com, ganhamos uma pequena comissão – você não paga nada mais por isso e ainda ajuda nosso blog a se manter sempre atualizado e com novidades.

Booking.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *