Cataratas do Iguaçu, lado argentino: Como é a visita ao parque, com dicas e informações



Nesta matéria conto como é a visita ao Parque Nacional do Iguazú, lado Argentino, para observação das cataratas do Iguaçu. Vou mostrar como são as trilhas, como chegar, com mapa e muitas fotos, para você conhecer o parque do Iguaçu em detalhes e organizar melhor sua visita (nós visitamos o parque duas vezes, em ambas fomos de carro, saindo de São Paulo, no feriado do Carnaval).

Parque Nacional do Iguazú – dicas e informações para sua visita às cataratas do lado argentino

Foto: Garganta do Diabo

Logo que entrar no Parque do Iguazú, ; vão te parar em uma guarita. Aí você vai pagar o estacionamento e comprar os tickets de entrada do parque. Eles aceitam reais, mas a cotação é ruim. E fique atento! Em uma das vezes que fui, dei os pesos nas mãos da caixa, e ela “distraída” me cobrou pela segunda vez… eu disse que já havia lhe entregue o efectivo (dinheiro em espécie, em espanhol) … bom, ficamos nessa por alguns minutos, até ela se “recordar” que já havia recebido. ;

Depois de estacionar o carro, dirija-se ao centro de visitantes – lá eles chamam centro de interpretación. Há várias lojinhas de artesanato indígenas. Mas não compre nada agora. Nós deixamos as compras para o fim do dia, para não ficar carregando peso desnecessário pelas trilhas do parque. Na foto abaixo, a Erika e seu irmão comprando recuerdos quando estávamos deixando o parque.

artesanato indígena nas barraquinas do centro de interpretación - Cataratas do Iguazú - lado Argentino

Depois de passar pelo centro de visitantes e lojinhas de artesanato, você deve se dirigir à estação cataratas. Há duas maneiras de chegar até lá: de trem ou a pé. O trem é gratuito, e o embarque é feito estação central – fica do lado esquerdo do centro de visitantes. Caso vá caminhando, continue em frente, e procure a placa escrito sendero verde (foto abaixo).

Sendero Verde - Cataratas do Iguazú - lado Argentino

O sendero verde tem uns 600 metros, e na maior parte o piso é de cimento. O que é legal dessa trilha é que você caminha por dentro da mata – esse tipo de passeio não tem no parque brasileiro, a não ser que você pague a parte (caso do macuco safari, mas a caminhada é opcional). Na Argentina, essa trilha aí já está inclusa na entrada do parque.

Pelo caminho vimos algumas famílias de quatis, macacos e lagartos bem grandes. Note que os quatis são todos controlados, tem presilhas nas orelhas. Eles passam bem perto de você. E aqui um lembrete: não alimente os animais, nem tente tocá-los. Apesar da aparência mansa, são animais selvagens… podem te morder e transmitir doenças.

Lagarto visto no sendero verde - Cataratas do Iguazú - lado Argentino

guaxinins vistos no sendero verde - Cataratas do Iguazú - lado Argentino   macacos vistos no sendero verde - Cataratas do Iguazú - lado Argentino

Família de guaxinins vista no sendero verde - Cataratas do Iguazú - lado Argentino

A trilha do sendero verde termina na estação cataratas. Daí saem duas trilhas para observação das quedas d’água – os circuitos inferior e superior, e o trem para a estação garganta do diabo. Tem também como ir à pé, há uma trilha ao lado da ferrovia. Eu e minha esposa já fizemos os dois. Se for caminhando são 2,5km de piso de terra. Passe protetor solar e leve água, porque é longe!!

Foto abaixo: dia em que fomos de trem da estação cataratas até a estação garganta do diabo.

trem que leva a estação garganta do diabo - cataratas do Iguaçu

E o dia em que fomos caminhando…

trilha que leva a estação garganta do diabo - cataratas do Iguaçu

Caminhando pelo parque, vimos muitas espécies de borboletas – e como tem borboleta por lá! Vimos também algumas formigas gigantes e uma cotia um pouco tímida…

Borboletas vistas no parque nacional do Iguazú - Argentina

Borboletas vistas no parque nacional do Iguazú - Argentina   Borboletas vistas no parque nacional do Iguazú - Argentina

Formiga gigante vista no parque nacional do Iguazú - Argentina   cotia vista no parque nacional do Iguazú - Argentina

Uma última dica sobre os trens do parque, em especial aquele que leva à garganta do diabo: pode haver longas filas de espera. Da última vez que fomos, esperamos 40 minutos para embarcar. Por isso, quando chegar na estação cataratas, verifique a fila de embarque. Se estiver pequena, não hesite. Pegue o trem, vá até a garganta do diabo, faça a trilha de mesmo nome e depois volte para fazer as demais trilhas da estação cataratas.

Abaixo, deixo um mapa de como chegar ao Parque Nacional do Iguazú:


O mapa do google acima é interativo. Você pode clicar nos símbolos, dar zoom, etc.

Saindo de foz, pegue a avenida das cataratas – em laranja no mapa. Depois de 4km, na primeira rotatória, você vai ver uma placa indicando Argentina à direita. Saia nela.

IMPORTANTE: se for com seu carro, como nós, para dirigir em território argentino é necessário contratar o seguro carta verde por um único dia. Nós não fomos parados pela polícia de lá no trecho de rodovia que leva até o parque, mas de qualquer forma se te pararem, saiba que podem solicitar esse documento.

Ao entrar na argentina, siga o caminho azul (que pintei no mapa acima) até o fim, e você chegará no parque argentino. Se você quiser trocar seus reais/dólares por pesos argentinos, pode fazê-lo logo depois da aduana Argentina. Nós fizemos isso, pela praticidade, e a cotação foi razoável.

No próximo post mostro como são as trilhas dentro do parque – o circuito inferior, o superior e a famosa trilha que leva à garganta do diabo! Não perca!!


 

 

 

Promoção de Hotéis:

Ao efetuar sua reserva de hotel em nosso parceiro Booking.com, ganhamos uma pequena comissão – você não paga nada mais por isso e ainda ajuda nosso blog a se manter sempre atualizado e com novidades.

Booking.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *