Tax Free: Como receber o reembolso do imposto em compras na Europa 27



Hoje no blog conto como foi receber a devolução (reembolso) dos valores pagos em imposto (IVA ou VAT) em compras na Europa. Vou dar algumas dicas dos procedimentos e contar a nossa experiência com o sistema de Tax Free. Foi bem fácil na Espanha e na Alemanha, mas marcamos uma bobeira ano passado por pura falta de atenção!

    global-blue-tax-refund-germany-300x300                             PTF-logo-NEW

O sistema de reembolso é operado por empresas “terceirizadas”, como a Global Blue e a Premier Tax Free. Ambas vão lhe cobrar uma taxa pelo serviço de reembolso, que corresponde a uma porcentagem do valor que você tem a receber.

Quais são as condições para eu receber o imposto das compras de volta? Veja nossas 15 dicas e passo a passo:

1) Fazer compras em lojas que tenham convênio com essas empresas, geralmente tem o logo adesivado na vitrine. Mas convém perguntar ao vendedor sobre a possibilidade de reeembolso. Vale para bens que serão exportados, então serviços turísticos como excursões, contas de restaurantes e hotéis não valem!

2) Junto com a nota fiscal da compra, você vai receber um formulário (Tax free form). Já aconselho a conferir na hora se a loja preencheu tudo certo e também você mesmo já completar a parte que lhe cabe. Veja este formulário da loja da Swarovski, por exemplo, em que fizemos compras em Madri, na Espanha – recebemos o formulário e um envelope. Guarde-os junto com as notas fiscais originais para levar ao aeroporto!

IMG_4431

IMG_4433

3) Baixe o app da Global Blue. Baixei para o iPhone e você tem mapas de várias cidades com as lojas conveniadas, e ainda pode consultar quanto vai receber de volta inserindo o valor da compra. Entre nos sites da Tax Free Premier e da Global Blue (deixei os links acima), leia e se informe o máximo que puder! Esse sistema é cheio de “pegadinhas” e detalhes que às vezes na correria da viagem esquecemos ou ignoramos.

app global blue logo
app GB
imposto global blue

4) Lembre-se que se você estiver em um tour por vários países da Europa, os procedimentos de devolução devem ser realizados no último aeroporto da União Européia antes da volta ao Brasil. Exemplo: Se for viajar para Holanda, Itália e França, sendo a França seu destino final e anterior ao embarque de volta ao Brasil, é lá que vai fazer seu reembolso (mesmo que tenhas feitos compras na Holanda e Itália também). **Com a gente aconteceu um caso de desatenção – fizemos uma viagem passando por Itália, Hungria, República Tcheca,Suécia, Dinamarca e nosso voo de entrada e saída foi por Zurique, na Suiça. Fizemos uma ou outra compra nesses países que listei, e guardei todas as notas fiscais e formulários. Acontece que apresentei na aduana de Zurique para obter o stamp, e a Suiça não faz parte da União Européia! Moral da história: o procedimento para reembolso deveria ter sido feito no último aeroporto da União Européia antes da volta ao Brasil, que no caso foi em Copenhague, na Dinamarca. Vacilamos, mas fica a dica para o mesmo não acontecer com você.**

5) Você tem direito ao reembolso de imposto sobre compras desde que não more na Europa (União Européia).

6) Os valores das compras elegíveis ao reembolso variam de país para país, sendo assim verifique o valor mínimo de compras que dá direito ao reembolso no país que você vai visitar. A porcentagem de imposto que é devolvida também é variável, conforme o produto e o país. Consulte no site da Global Blue e da Premier Tax Free para saber os valores atuais em cada país.

7)No site da Global Blue, eles dão a informação de que os produtos devem estar novos, sem uso – do contrário, você não conseguirá o reembolso. **No meu caso em particular, usei roupas e bijouterias que estavam na lista dos itens comprados a serem reembolsados, meu marido também usou uma jaqueta que havia comprado e solicitado reeembolso e não tivemos problemas, pois eles (aduana) não checaram os produtos.

8) A Aduana (Alfândega/Customs) teoricamente deveria conferir todos os produtos cujas notas fiscais e formulários de reembolso foram apresentados antes de fornecer o stamp, mas na prática não é isso que acontece. Cada cidade/país/funcionário age de um jeito. Nas vezes que solicitamos, nunca conferiram.

9) Para conseguir o selo/carimbo no seu formulário de reembolso, o stamp, siga as placas dentro do aeroporto para localizar o posto da Alfândega (Customs/ Aduana/ Refund Authorization). No aeroporto de Barajas, Madri, a placa indicava em inglês e espanhol a direção do posto da Aduana.

IMG_7447

10) Depois de conseguir o selo, você tem 3 opções:

  • retirar em dinheiro no posto de devolução dentro do aeroporto;
  • depositar o envelope com as notas fiscais e formulários devidamente carimbados nas caixinhas (refunds mailbox) indicadas pela Global Blue ou Premier Tax Free, para receber seu reembolso no cartão de crédito;
  • se estiver sem tempo no aeroporto, pode enviar o envelope do Brasil, após a viagem, para receber no cartão de crédito. (Mas na Aduana você terá que passar de qualquer forma para pegar o stamp). Você tem o prazo de 90 dias para fazer isso. Não sei se esse procedimento é válido para todos os países, informe-se no site da Global Blue ou Premier Tax Free.

IMG_7450

11) Dependendo do aeroporto, do dia e horário, você pode ter que chegar cedo para fazer tudo com calma e sem filas.** No meu caso nunca tive problemas com filas, sempre chego com bastante antecedência no aeroporto por questão de hábito mesmo, então para mim isso não é um problema.**

12) Em alguns países/cidades, é possível obter o reembolso na cidade e não no aeroporto. Vi isso em Barcelona, Praga e na Suiça. Você apresenta as notas fiscais e formulários e recebe em dinheiro na hora, nos postos autorizados (consultar site da Global Blue e Premier Tax Free para disponibilidade por cidade/país). No entanto, para isso é preciso fornecer um cartão de crédito internacional válido. Se você não enviar para eles o envelope com os formulários carimbados dentro do prazo estipulado, o reembolso é considerado inválido e seu cartão será debitado – o mesmo valor que você recebeu antecipadamente.

13) Tenha sempre seu passaporte em mãos! Pode ser solicitado na hora que você faz a compra na loja, e obrigatoriamente vai precisar dele para o carimbo na alfândega e para o reembolso no guichê do aeroporto.

14) Se você vai despachar itens que comprou, informe-se sobre os procedimentos com o atendente da companhia aérea antes do check-in e também no aeroporto. A esse respeito não tenho como dar dicas porque viajo leve, eu e meu marido viajamos com 1 mala cada somente.

15) Em Barajas (Madri) deu tudo certo e foi rápido. No aeroporto de Munique também já fizemos e deu tudo certo, mas nunca vi um funcionário tão estúpido e sem educação igual ao que nos atendeu na Alfândega alemã. Brasileiro adora reclamar de funcionário público por aqui, mas o fato é que existem bons e maus funcionários em todo lugar. Na Espanha eles deram a opção de escolher dólares ou euros (ambos com cotação ruim) e na Alemanha nos devolveram em Euros (sem opção).

IMG_4449

IMG_4452

IMG_4447

E você, tem dicas e perrengues ao solicitar seu tax free na Europa? Deixe nas caixas de comentários!

Até a próxima trip!


 

 

 

Promoção de Hotéis:

Ao efetuar sua reserva de hotel em nosso parceiro Booking.com, ganhamos uma pequena comissão – você não paga nada mais por isso e ainda ajuda nosso blog a se manter sempre atualizado e com novidades.

Booking.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

27 pensamentos em “Tax Free: Como receber o reembolso do imposto em compras na Europa

  • Sofia Park

    Olá, gosto e leio muito o blog de vcs. Eu já havia lido em outros blogs que em Lisboa era diferente, e eu comprovei, lá eles checam as compras com as notas, então leve as compras na mala de mão pois se as tiver despachado não conseguirão fazer o refund. Isso foi em 2012. E agora em set/2016 saindo de roma, não devolveram em espécie, mas que seria creditado no cartão de crédito. Mas a pessoa na nossa frente recebeu em espécie, então não sabemos qual é o critério, vimos também discussões com funcionários…..Até a próxima

  • João

    Quanto ao passaporte, recomendo tirar uma foto dele e salvar no celular, em vez de andar com o documento pelas ruas. Geralmente só as lojas de departamento pedem pra ver o passaporte na hora da compra e, mesmo nesse caso, a foto sempre foi aceita! Assim, uma coisa a menos para levar em mãos durante os passeios!

    • Erika Autor do post

      Oi joão, sua dica é válida, e também ando com um documento tipo CNH quando nao estou com o passaporte. Acontece que em NY e em Berlim fui fazer compras em determinadas lojas e não conseguimos pois tínhamos apenas a cópia impressa colorida do passaporte, recusaram a venda por este motivo. No caso, estávamos pagando com cartão de crédito, creio que talvez tenham um pouco mais de cuidado por isso. Se fosse em dinheiro, e apenas para preencher o formulário do tax free, talvez aceitassem uma cópia simples.

  • Diego Denalvo

    Utilizei o tax free, fiz compras na Espanha mas peguei o carimbo em Lisboa, quanto tempo mais ou menos eu devo receber os créditos no meu cartão?
    Obrigado

    • Erika Autor do post

      Oi Diego, esta informação mais precisa você pode ver no site da empresa que você fez o procedimento de reembolso, mas geralmente é 30 dias para crédito no cartão, como sempre pego em dinheiro, não tive uma experiência própria para relatar. Obrigada pela visita ao site!

  • Vívian

    Boa noite! Você sabe me dizer se em Florença existe algum posto onde eu possa receber o reembolso lá na cidade mesmo?
    E em recebendo o reembolso lá, levando em conta que de lá irei para paris, meu último destino na EUR, o que mais devo fazer no aeroporto para não ter o desconto no cartão de crédito daquele valor que recebi ainda em Florença?

    • Erika Autor do post

      Oi Vivian, não lembro de ter visto posto autorizado da tax free em Florença, mas você pode consultar no site da Premier e da Global Blue. Para receber na cidade e não ter o valor descontado posteriormente, você deve fazer todo o procedimento que faria se fosse receber no aeroporto e enviar para eles por correio. Na verdade, a vantagem é unicamente ‘antecipar’ o valor a ser recebido. Falei sobre essa possibilidade no post mas no meu caso sempre fiz oa procedimentos no aeroporto e recebi por lá mesmo.

  • ingryd

    retornei da italia dia 01/06, passei no setor do tax free, a atendente alegou que nao teria o dinheiro, o estorno seria realizado pelo cartao de credito..assineis uns papeis e ela anotou os dados do cartao e tals..porem até hoje nao foi estornado. tenho os papeis aqui..o que fazer?

    • Erika Autor do post

      Oi ingryd, sempre vejo que tem muita confusão no tax free dos aeroportos da Itália 🙄
      Teoricamente já passou do prazo para creditar seu cartão. Vamos deixar sua pergunta aqui para ver se outro leitor tem alguma dica a respeito disso, mas acho que você poderia tentar mandar um e-mail para a empresa que utilizou para pedir o reembolso e explicar a sua situação!

  • Julio César Zambão

    Olá, retornei de Frankfurt via Paris na última semana. Ocorre que o tempo da conexão em Paris era muito curto e ainda o primeiro avião atrasou, ou seja, quase perdi o voo de retorno. Desta forma, não tive o mínimo tempo de procurar o guichê do Tax Free para pegar o carimbo na notas. Estou com todas as notas e os documentos do tax free preenchidos, porém, sem os carimbos (Stamps). Você acha que se enviar os documentos pelo Correio agora, a partir do Brasil, tenho alguma chance de ser reembolsado? Grato.

    • Erika Autor do post

      Oi Julio, na verdade que carimba as notas é a parte da alfandega, se vc nao tem os stamps nao adianta mandar as notas para Tax Free pois eles nao vao te reembolsar!

  • Tania

    Nossa amei suas dicas!
    Farei uma viagem pela Europa, meu destino final será Suíça/Brasil! Mas o anterior será Milão, então devo fazer essa questão de reembolso em Milão, ok?
    Obrigada
    Tania

    • Erika Autor do post

      Oi Tania! Obrigada pela visita ao blog! É isso mesmo, na sua viagem tem que passar no Tax Free em Milão para não perder o reembolso! Depois se quiser, pode voltar aqui e contar como foi! Boa viagem!

  • Aline

    Olá! Obrigada pelos esclarecimentos. Fiquei com uma dúvida: vou para Lisboa e Barcelona agora no final de agosto. Voltearei para o Brasil de Barcelona mas farei uma conexão de 4 horas em Lisboa. É em Lisboa que terei que fazer o procedimento de devolução do Tax Free? Desde já, obrigada!

    • Erika Autor do post

      Oi Aline, vindo da Europa nunca peguei voo com conexão, então não passei por essa situação. Na dúvida não custa você perguntar no aeroporto de Barcelona se faz o procedimento lá ou em Lisboa. Eu acredito que seja em Lisboa, mas não posso lhe afirmar com certeza. Consulte os sites da global blue e tax free que deixei no texto, talvez esteja esclarecido nas Faq’s. Boa viagem!

  • Emerson

    O tax free eu não posso falar, mas a empresa Money Baço é picareta. Vc faz todo o procedimento e não recebe nada de volta, a maioria das lojas te informam que vc pode comprar e indica o Money Back, mas nem o e-mail deles funciona. Então se vc comprar algo e tentar receber a taxa de volta, esqueça. Maior 171.

  • Daniele De Carvalho

    Bom dia! Parabéns pelo site! Retornei recentemente da Alemanha, fiz umas compras que foram reembolsadas na própria loja na cidade. Na minha conexão fui ao guichê da aduana para fazer o procedimento é estava fechado…. era 21:20 e lá dizia que fechavam as 22:00…. como faço o procedimento de enviar as notas uma vez que não foi erro meu? O guichê estava fechado em horário que deveria estar aberto…

    • Erika Autor do post

      Oi Daniele! Obrigada pela visita ao site e que raiva isso que passou hein! O grande problema é que você não terá o carimbo da Aduana então mesmo que você envie as notas pelo correio acho que não vai dar certo 🙁

  • Maria

    Vôo com conexão rápida, pode ser feito no primeiro aeroporto de saída? exemplo: saída de Paris para o Brasil pela TAP com conexão rápida em Lisboa. Poderia fazer o tax free em Paris?
    Obrigada

    • Erika Autor do post

      Acredito que tenha que ser feito no ultimo aeroporto, no caso, Lisboa. Pessoalmente nunca tive experiência com conexão na Europa na volta ao Brasil, então nunca tentei reembolsar o imposto desta forma. Na volta, conte aqui como foi! Boa viagem!